Butantan espera a chegada de insumos para a Coronavac até 10 de fevereiro

Segundo fontes escutadas pela analista da CNN, a China passou a controlar os insumos da vacina “na ponta do lápis”, o que dificultou ainda mais a negociação

Renata Agostinida CNN

Ouvir notícia

O Instituto Butantan espera que uma nova leva de insumos chegue da China até o dia 10 de fevereiro. Para essa data, está programada a chegada de um carregamento com pouco mais de 5 mil litros do produto usado para produzir a Coronavac. Com isso, será possível produzir cerca de 8 milhões de doses, de acordo com integrantes da instituição.

Mesmo se esse cronograma for cumprido, a planta do Butatan deve ficar alguns dias parada. Isso porque o instituto está dedicado a finalizar até o dia 3 de fevereiro a produção das 4,8 milhões de doses referentes ao segundo pedido de uso emergencial levado à Anvisa.

A chegada da nova leva de insumos não deve ocorrer antes do dia 5 de fevereiro e pode se concretizar só no dia 10 de fevereiro. Haveria então alguns dias sem insumo disponível para tocar a produção. 

Os cerca de 5 mil litros de produto fazem parte de uma leva total de 11 mil litros de insumo encomendados pelo Instituto Butantan. Os chineses pediram, porém, que esse embarque fosse dividido em duas remessas.

Primeiras doses da vacina Coronavac chegando em São Paulo (19.nov.2020)

Primeiras doses da vacina Coronavac chegando em São Paulo (19.nov.2020)
Foto: Reprodução/CNN

 

 

Mais Recentes da CNN