Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Caso incomum de peste bubônica foi identificado nos EUA

    A pessoa provavelmente foi infectada por seu gato

    A bactéria Yersinia pestis causa a peste bubônica em animais e humanos
    A bactéria Yersinia pestis causa a peste bubônica em animais e humanos Crédito: BSIP/Universal Images Group/Getty Images/Arquivo

    Karen Esquivel

    Uma pessoa no condado de Deschutes, no Oregon, EUA, foi diagnosticada com peste bubônica, tornando-se o primeiro caso confirmado desta infecção bacteriana rara no estado desde 2015.

    A pessoa provavelmente foi infectada por seu gato e “todos os contatos próximos do residente e de seu animal de estimação foram contatados e receberam medicamentos para prevenir a doença”, disse o oficial de saúde do condado de Deschutes, o médico Richard Fawcett, em um comunicado na semana passada.

    Antibióticos comuns, como gentamicina e fluoroquinolonas, são o tratamento de primeira linha para a peste bubônica, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA.

    A pessoa infectada foi “tratada nas fases iniciais da doença”, segundo o comunicado, e representa “pouco risco” para a comunidade. Mas o caso levanta questões sobre como a peste – mais conhecida por matar milhões de pessoas na Europa durante a Idade Média – pode se espalhar hoje.

    O que é a peste bubônica e por que causa alerta?

    “A razão pela qual não foi eliminada [a peste] é porque existe um ‘reservatório’ animal. A bactéria pode infectar animais e, como não podemos tratar todos os animais selvagens, persiste na natureza e, portanto, ocasionalmente causa um número limitado de casos humanos”, explica o médico Dan Barouch, diretor do Centro de Virologia e Pesquisa de Vacinas do Beth Israel Deaconess Medical Center, que não está envolvido no caso de Oregon.

    Cerca de sete casos de peste humana são relatados todos os anos nos Estados Unidos, principalmente em áreas rurais do Sudoeste e Noroeste, de acordo com o CDC.

    A peste é causada pela bactéria Yersinia pestis. Os humanos geralmente a contraem após a picada de uma pulga que carrega a bactéria ou após encontrar um animal infectado. Os sintomas geralmente aparecem dois a oito dias após a exposição e incluem dor, gânglios linfáticos inchados, febre, dor de cabeça, calafrios e fraqueza.

    Se a condição não for diagnosticada precocemente, pode progredir para infecções na corrente sanguínea ou nos pulmões, de acordo com o comunicado dos Serviços de Saúde do Condado de Deschutes. Estas formas graves da doença são mais difíceis de tratar.
    Mas, em geral, “a peste é fácil de reconhecer, diagnosticar e tratar” com antibióticos hoje em dia, diz o médico Harish Moorjani, especialista em doenças infecciosas da Northwell Health, que também não está envolvido no caso do Oregon.

    Em comparação com a Idade Média, “as pessoas deveriam colocar tudo em perspectiva; esta é uma época diferente”, disse ele.

    Barouch considera “muito improvável” que a praga se espalhe para além do Oregon.
    “Enquanto a pessoa e seus contatos imediatos estiverem recebendo tratamento – como foi o caso – a probabilidade de propagação é muito, muito baixa. Então acho que as pessoas não devem se preocupar, mas se quiserem reduzir os riscos, deve-se evitar o contato com roedores, pulgas e animais doentes”, disse.

    “Acontece que os gatos podem ser infectados facilmente porque têm dificuldade em controlar a bactéria”, disse Barouch. “Os cães também podem ser infectados, mas os gatos podem ser infectados com ainda mais facilidade. “Esquilos e roedores em geral são os animais infectados na natureza.”

    Na Idade Média, a peste causou uma pandemia chamada Peste Negra e acreditava-se que era transmitida por pulgas transportadas por ratos.

    “A razão pela qual causou tantas mortes e destruição na Idade Média é porque não tínhamos antibióticos naquela época”, explica Barouch.

    “Embora possa ser uma doença grave, geralmente pode ser facilmente tratada com antibióticos, desde que seja detectada precocemente. Agora é uma doença muito tratável. “Isso não deveria criar o medo que as pessoas tinham na Idade Média da Peste Negra”, disse ele. “Se alguém desenvolver sintomas consistentes com a peste (geralmente os sintomas iniciais são febre, calafrios e gânglios linfáticos inchados), procure atendimento médico, porque nos estágios iniciais a peste pode ser facilmente tratada com antibióticos”

    Existe uma vacina contra a Yersinia pestis, mas Moorjani disse que ela é recomendada apenas para pessoas de alto risco, como cientistas que trabalham diretamente com a bactéria.

    “A maioria das pessoas não precisa da vacina”, disse ele.

    As pessoas podem tomar precauções básicas para manter a si mesmas e a seus animais de estimação saudáveis, disse Moorjani, como uma boa higiene dentro e ao redor de casa para evitar o contato com pulgas e roedores. Eles também devem colocar seus animais de estimação ao ar livre e usar um bom antipulgas, acrescentou.

    Segundo a Organização Mundial da Saúde, ao participar de atividades ao ar livre, as pessoas devem tomar precauções contra picadas de pulgas e evitar manusear carcaças de animais.

     

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original