Com bloqueio de estradas, carga com insumos chega ao Butantan com 8 horas de atraso

Cargas que ficaram presas em uma manifestação de caminhoneiros próxima à cidade de Jundiaí (SP) receberam a escolta da Polícia Militar até a entrada principal do instituto

Carga chegou ao Instituto Butantan com atraso de 8 horas
Carga chegou ao Instituto Butantan com atraso de 8 horas Divulgação/Instituto Butantan

Lucas Rochada CNN

em São Paulo

Os caminhões contendo 520 mil ovos usados para produção de vacinas contra a gripe pelo Instituto Butantan chegaram ao destino na tarde desta terça-feira (1º), com mais de oito horas de atraso em relação ao cronograma previsto.

As cargas, que ficaram presas em uma manifestação que bloqueou a estrada próxima à cidade de Jundiaí, no interior de São Paulo, receberam a escolta da Polícia Militar (PM) até a entrada principal do instituto.

De acordo com o Butantan, a liberação dos veículos só ocorreu após o instituto acionar a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo e pedir apoio.

O impedimento da entrega da carga de ovos poderia ter causado um prejuízo na produção de 1 milhão e meio de doses do imunizante contra o vírus influenza. Segundo o Butantan, os ovos serão avaliados por técnicos do instituto antes de seguir para a produção dos imunizantes.

Anualmente, o Butantan fornece 80 milhões de doses desse imunizante ao Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI). As doses em produção serão destinadas à vacinação da população brasileira em 2023.

Bloqueios

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) atualizou a situação das estradas que enfrentam manifestações e bloqueios nesta terça-feira.

De acordo com a PRF, o país conta com 267 pontos de manifestação em rodovias, sendo 42 pontos de concentração (sem obstrução do fluxo), 136 interdições (paralisação parcial) e 89 bloqueios (impedimento total da passagem de veículos).

Até o momento, foram desobstruídos 306 locais.