“Inadimplência da 2ª dose é péssima para a imunização”, diz pesquisadora

Natalia Pasternak também reforçou à CNN que intercambialidade de vacinas é segura e eficaz

Produzido por Layane Serranoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, a microbiologista Natalia Pasternak afirmou que a “inadimplência da segunda dose é péssima para a imunização no Brasil”. A pesquisadora se refere à falta de doses do imunizante da AstraZeneca, que tem desestimulado muitas pessoas a voltarem para receber mais uma aplicação.

“Não podemos correr o risco de com esse tipo de confusão as pessoas desistirem da segunda dose”, reforçou.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que produz a vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 no Brasil, disse que voltará a entregar doses para o Plano Nacional de Imunizações (PNI) nesta terça-feira (14).

Apesar disso, a prefeitura de São Paulo começou a vacinar nesta segunda-feira (13) as pessoas que estão com a segunda dose da AstraZeneca em atraso com o imunizante da Pfizer.

“Não tem nenhum motivo para as pessoas ficarem com medo de fazer essa segunda dose diferente”, disse Pasternak, reforçando que a intercambialidade de doses é segura e eficaz.

A microbiologista ainda ressaltou que a segunda aplicação é essencial para a garantia de uma proteção maior contra o coronavírus, especialmente com relação à variante Delta.

“Abrir mão da segunda dose é abrir mão do regime vacinal completo, ou seja, você não está completamente imunizado com aquela vacina.”

Mais Recentes da CNN