Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Luto: entenda quais são as fases e como lidar com as perdas

    Descubra o significado do luto, suas fases, como lidar com a dor e identificar os sinais que indicam a necessidade de ajuda profissional

    O que é luto e como enfrentá-lo?
    O que é luto e como enfrentá-lo? Imagem: Shutterstock | 9dream studio

    Da CNN

    Passar pela dor do luto envolve muitas emoções: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação. Elas são conhecidas por serem as fases dessa experiência, que começa quando se perde alguém.

    Apesar de ser uma experiência individual e única — e a maneira como lidamos —, ele tem um impacto significativo na vida das pessoas envolvidas e nas dinâmicas familiares e sociais.

    Mas quanto tempo dura esse sentimento? Como lidar com o luto? E como reconhecer esses sinais de luto? Entenda melhor a seguir.

     

     

    O que é o luto?

    O luto é um processo natural e multifacetado que envolve a experiência de lidar com a perda de alguém ou algo significativo na vida de uma pessoa. É uma resposta emocional natural e inevitável diante da perda de algo.

    E isso pode ir além de pessoas: pode ocorrer em outras situações, como o fim de um relacionamento, a perda de um emprego, mudanças na saúde física ou mental e outras transições importantes na vida.

    Seu significado transcende a tristeza, pois abrange uma ampla gama de emoções e reações, como tristeza, raiva, negação e aceitação, que podem variar em intensidade e duração.

    Esses sentimentos podem se alternar, se sobrepor ou ocorrer em diferentes momentos.

    A dor do luto varia de pessoa para pessoa e pode ser influenciado por fatores como cultura, crenças religiosas, histórico familiar e personalidade.

    Por isso, uma jornada única, que cada indivíduo enfrenta de maneira diferente, mas é essencial para o processo de cura e readaptação à nova realidade após a perda.

    Quais são as fases do luto?

    Diferentemente do que se imagina, as fases do luto não são lineares e esses 5 estágios não precisam acontecer em apenas uma ordem. A negação, a raiva, a barganha e a depressão aceitação podem aparecer em momentos diferentes.

    Negação

    A negação é uma resposta instintiva à dor e ao choque da perda. Nesta fase, a pessoa cria uma barreira temporária para proteger a si mesma do impacto emocional avassalador.

    A negação permite um tempo para processar a notícia e se preparar para lidar com a realidade. Ela pode ser manifestada através de pensamentos como “isso não pode estar acontecendo” ou “deve haver algum engano”.

    Com o tempo, essa negação começa a desaparecer, dando lugar a outras emoções.

    No entanto, se a negação se prolongar demais, pode ser um sinal de que a pessoa está tendo dificuldades para enfrentar a perda e pode precisar de apoio adicional para seguir em frente.

    Raiva

    A raiva surge quando a pessoa começa a aceitar a realidade da perda e se sente injustiçada ou traída. Essa emoção pode ser direcionada a outras pessoas, como familiares, amigos, médicos ou até mesmo quem que partiu.

    Nesta fase, é comum ouvir questionamentos como “por que isso aconteceu comigo?” ou “não é justo”. É importante permitir-se sentir raiva e expressá-la de maneira saudável, como através de conversas, escrita ou atividades físicas.

    O que vale é não deixar a raiva se transformar em ressentimento, pois isso pode atrapalhar o processo de cura emocional.

    Barganha

    A fase da barganha é marcada por um desejo intenso de reverter ou aliviar a dor da perda. A pessoa pode fazer promessas a si mesma, a Deus ou a outras forças superiores, na esperança de que isso amenize a dor.

    Por exemplo, a pessoa pode pensar: “Se eu for uma pessoa melhor, talvez isso não tenha acontecido” ou “Se eu mudar meu comportamento, posso evitar que outras perdas ocorram”.

    Essa fase reflete a busca desesperada por algum controle sobre a situação, mas é importante reconhecer que nem todas as circunstâncias estão sob nosso controle. À medida que a pessoa avança no processo, a necessidade de barganhar tende a diminuir.

    Depressão

    A depressão é uma resposta natural à perda, e é o momento em que a pessoa realmente sente o peso da ausência.

    É aquele momento em que a realidade da perda é plenamente sentida, e a pessoa pode experimentar profunda tristeza, desânimo e desinteresse pelas atividades diárias.

    Isso pode se manifestar através de alterações no apetite, no sono e na concentração. Nesta etapa, é essencial buscar apoio emocional e, caso necessário, acompanhamento profissional, para enfrentar a dor e evitar o agravamento dos sintomas.

    Aceitação

    Quais são as fases do luto?
    Quais são as fases do luto? / Imagem: shutterstock

    Independentemente da ordem anterior, a aceitação é o estágio final do luto, no qual a pessoa começa a se adaptar à nova realidade sem a presença do ente querido.

    Ela não significa que a pessoa esqueceu ou superou completamente a perda, mas sim que está aprendendo a viver com ela.

    A pessoa pode começar a encontrar novos interesses, estabelecer novos objetivos e criar outros vínculos. A aceitação é um processo contínuo, e a pessoa pode oscilar entre os estágios antes de finalmente encontrar a paz e a resiliência para seguir em frente.

    Quanto tempo dura o período de luto?

    O período de luto é uma experiência única. Isso significa que a duração dele varia de acordo com fatores como a relação com o ente querido, a natureza da perda e o apoio emocional disponível.

    Não há um prazo específico para o fim, e é essencial respeitar o tempo que cada um leva para processar e lidar com a perda.

    Algumas pessoas podem começar a se sentir melhor em semanas ou meses, enquanto outras podem levar anos para encontrar a aceitação e a paz necessárias para seguir em frente.

    É importante lembrar que isso não é um processo linear, e é normal que a pessoa oscile entre diferentes emoções e fases ao longo do tempo. O essencial é permitir-se vivenciar em seu próprio ritmo e buscar apoio quando necessário.

    Como lidar com o luto?

    Como lidar com o período de luto?
    Como lidar com o período de luto? / Imagem: shutterstock

    Algumas abordagens podem auxiliar na superação dessa fase difícil. A seguir, algumas sugestões para enfrentar o luto de maneira saudável.

    • permita-se sentir: encarar e reconhecer as emoções é um passo crucial para superar. Permita-se vivenciar a dor, a tristeza e todas as emoções que possam surgir durante esse período;
    • busque apoio: compartilhar suas experiências e emoções com amigos, familiares ou grupos de apoio pode ajudar a aliviar a carga emocional. Profissionais de saúde mental também podem ser úteis, principalmente se a dor se tornar insuportável;
    • cuide de si: manter hábitos saudáveis, como alimentação equilibrada, prática de atividades físicas e sono adequado, é fundamental para enfrentar o luto. Além disso, busque atividades relaxantes e prazerosas, como meditação, ioga ou hobbies;
    • estabeleça uma rotina: Ter uma rotina pode ajudar a criar estabilidade e segurança em momentos de incerteza e tristeza;
    • honre a memória do ente: encontre formas significativas de manter a memória do ente querido viva, como criar um memorial, participar de atividades que a pessoa apreciava ou até mesmo homenagear no Dia dos Finados;
    • seja paciente: aceite que o processo leva tempo e é uma jornada única para cada pessoa. Permita-se vivenciar as diferentes fases e entenda que a recuperação não é linear.

    Quais são os sintomas da dor do luto?

    A dor do luto é uma reação natural à perda de um ente querido e pode se manifestar de diferentes maneiras. Os sintomas variam de pessoa para pessoa e podem mudar ao longo do período de luto.

    Aqui estão alguns sinais de luto que podem ajudar a identificar se alguém está passando por essa experiência:

    • tristeza e choro: a tristeza é um dos sintomas mais comuns. É normal sentir-se triste e chorar em momentos de perda;
    • raiva: ela pode se manifestar como frustração, irritação ou mesmo hostilidade, direcionada a si mesmo, a outros ou até mesmo à pessoa que faleceu;
    • culpa: é comum sentir culpa por acreditar que não fez algo diferente, por não ter passado mais tempo com a pessoa ou por sentimentos não expressados;
    • ansiedade: essa dor pode causar ansiedade, preocupação e até mesmo ataques de pânico em alguns casos;
    • problemas de sono: distúrbios como insônia, sono agitado ou pesadelos, são sinais de luto comuns;
    • mudanças no apetite: a perda do apetite ou comer em excesso pode ser um sintoma;
    • dificuldade de concentração: a pessoa nessa situação pode ter problemas para se concentrar, tomar decisões ou lembrar de coisas, pois só pensa na perda;
    • sintomas físicos: dor de cabeça, fadiga, dores musculares e problemas estomacais podem ser sinais.

    Quando o luto exige ajuda profissional?

    Embora seja um processo natural e muitas pessoas consigam lidar com a dor por conta própria, em alguns casos, a ajuda profissional pode ser necessária.

    Fique atento aos seguintes sinais que podem indicar que é hora de procurar apoio de um especialista.

    • intensidade dos sintomas: se os sintomas se tornam insuportáveis, interferindo na capacidade de realizar atividades diárias e afetando significativamente a qualidade de vida, pode ser necessário buscar ajuda;
    • duração do luto: o período varia para cada pessoa, mas se a dor se prolonga por meses ou anos sem mostrar sinais de melhora, é importante considerar a possibilidade de procurar um profissional;
    • problemas de saúde: se ele está afetando a saúde física e mental, causando sintomas como insônia, perda ou ganho de peso significativo e problemas de concentração, pode ser necessário recorrer a um profissional;
    • impacto no trabalho: se ele está afetando o desempenho no trabalho e comprometendo o desenvolvimento pessoal e profissional, buscar apoio pode ser necessário.

    Acompanhe todas as notícias de saúde na CNN!

    Tópicos

    Tópicos