São Paulo identifica dois casos da variante inglesa do coronavírus no Brasil

Uma mulher e um homem confirmaram positivo para a mutação do Covid-19.

Will Marinho, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo (SES SP), foram confirmados nesta segunda-feira (4) os dois primeiros casos da variante do novo coronavírus no Brasil. A mutação do vírus foi inicialmente constatada no Reino Unido.

Uma mulher de 25 anos e um homem de 34 anos, ambos residentes de São Paulo, testaram positivo para a nova variante, segundo investigações feitas pelo Laboratório Estratégico do Instituto Adolfo Lutz por meio de sequenciamento genético de amostras encaminhadas pelo laboratório privado Dasa no dia 2 de janeiro de 2021. Ambos se infectaram após contato com viajantes que vieram do território britânico. Os dois pacientes seguem em observação.

Leia e assista também:
Nova variante é detectada em testes já usados no Brasil, diz laboratório
Variante da Covid-19 encontrada no Reino Unido já chegou a 35 países
Argentina e Singapura iniciam vacinação contra Covid-19; Brasil está fora

“Até o momento, não há comprovação científica de que esta variante inglesa, encontrada no Brasil é mais transmissível em comparação a outras previamente identificadas”, explicou a Secretaria de Saúde em nota, ressaltando que o comportamento do vírus pode ser influenciado por fatores como demografia e clima.

A variante do SARS-CoV-2, vírus causador da Covid-19, encontrada primeiramente no Reino Unido pouco antes do Natal já chegou a 35 países. Estudos indicam que ela é mais transmissível, mas especialistas afirmam que ainda não há indícios de que ela seja mais perigosa. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que a análise inicial da nova cepa indica que ela pode se espalhar mais facilmente entre as pessoas, mas que estudos estão em andamento para determinar se ela está associada a mudanças na gravidade dos sintomas, resposta dos anticorpos ou mesmo eficácia das vacinas. 

Mais Recentes da CNN