Empresa oferece voos de balão até o espaço por menos de R$ 300 mil

Com lançamento previsto para 2024, projeto pretende levar passageiros a 30 mil metros de altura, quatro vezes mais que um avião comercial

Balão viajará a 30 mil metros de altura, quatro vezes mais que um avião comercial
Balão viajará a 30 mil metros de altura, quatro vezes mais que um avião comercial World View

Maureen O'Hareda CNN

Ouvir notícia

O que você faz para ter o direito de se gabar quando já visitou o Grand Canyon, a Grande Barreira de Corais e as Pirâmides de Gizé?

Você vai vê-los todos novamente – mas do espaço.

A empresa de balonismo estratosférico World View acaba de abrir reservas para viagens de balão de cinco dias que prometem levar os viajantes a 30 mil metros acima de alguns dos marcos mais magníficos do planeta.

Quer checar se você pode ver a Grande Muralha da China do espaço? O objetivo do World View é permitir que os passageiros descubram com seus próprios olhos.

Os primeiros voos comerciais da empresa estão programados para começar no início de 2024 – com o Parque Nacional do Grand Canyon como local para sua primeira base – e as viagens custam US$ 50.000 (cerca de R$275 mil) por assento.

Ambição global

A empresa afirma em um comunicado à imprensa que “a experiência de turismo espacial World View é a experiência espacial mais barata, de maior duração e mais acessível na Terra”.

Com sede no Arizona, nos Estados Unidos, e dirigida desde 2019 pelo ex-CEO da Insitu, Ryan Hartman, a World View tem planos ambiciosos.

Após a abertura do Arizona para sua primeira base no Grand Canyon, seus próximos alvos são — na ordem das datas planejadas — a Grande Barreira de Corais, na Austrália; o Serengeti, no Quênia; a Aurora Boreal, na Noruega; a Amazônia, no Brasil, Pirâmides de Gizé, no Egito e, finalmente, a Grande Muralha da China, na Mongólia.

Esses são os locais que o World View está chamando de “Sete Maravilhas do Mundo, Edição Estratosférica”.

A ideia é que os voos decolem desses locais e levem oito passageiros e dois membros da tripulação a até 30 mil metros de altura, cerca de quatro vezes mais alta do que um voo de avião comercial padrão.

De lá, é possível dar um zoom em todos esses locais planejados, em um balão de pressão zero e cápsula espacial pressurizada, que então flutuará suavemente na atmosfera, permitindo que os visitantes experimentem a curvatura da Terra e a incrível escuridão do espaço.

Cada viagem durará de seis a 12 horas, durante as quais os hóspedes podem desfrutar do jantar e bar a bordo, de conexão à Internet, conferir as câmeras de observação da Terra e telescópios de estrelas ou apenas relaxar nos assentos totalmente reclináveis.

Tudo isso faz parte do que promete ser uma experiência imersiva de cinco dias, durante os quais os participantes terão viagens para fora das bases para explorar as maravilhas locais no nível do solo.

Hartman disse à CNN que isso pode incluir “passeios de helicóptero, passeios de balão de ar quente e muitas outras excursões.”

Tornando o mundo melhor – do espaço

Não são apenas as ambições da World View – ou mesmo seus balões – que são grandiosas. A empresa também tem ideias grandiosas sobre o impacto de suas viagens de turismo espacial.

Ao trazer “o máximo de pessoas possível para a borda do espaço”, a esperança da empresa é que “eles verão um mundo sem fronteiras e voltem motivados para tornar o mundo um lugar melhor”.

Bem, o mundo já está lutando muito e nada funcionou ainda – então podemos também dar uma chance à coisa estratosférica?

O World View apoiou esta missão em conjunto com a organização sem fins lucrativos Space For Humanity (Espaço para a Humanidade, em inglês) para seu voo inaugural.

O Space for Humanity selecionará cidadãos por meio de um processo de revisão, após o qual eles receberão treinamento especializado, principalmente sobre como usar suas experiências no espaço para enfrentar os desafios que enfrentam como líderes na Terra. A organização sem fins lucrativos cobrirá todas as despesas dos escolhidos, que serão pagas por meio dos esforços de arrecadação de fundos da organização.

Para todos os outros, os participantes pagantes agora podem reservar seu lugar na fila para voos comerciais com um depósito inicial de $ 500 (cerca de R$ 2.750).

(Texto traduzido. Clique aqui para ler o original)

Mais Recentes da CNN