Ort Hotel alia experiências de bem-estar ao verde da Serra da Mantiqueira

Hotel dos anos 1940 passou por renovação e entrega o melhor que Campos do Jordão pode oferecer, com chalés privativos e experiências gastronômicas em meio ao clima serrano da cidade mais alta do país

Daniela Filomenodo Viagem & Gastronomia Campos do Jordão

A cerca de 170 km de São Paulo, o clima serrano, o ar puro e o verde da Mata Atlântica marcam a experiência em Campos do Jordão, um dos destinos mais visitados do Brasil, especialmente durante o inverno. É aqui, incrustado no meio da natureza e rodeado por araucárias, que o Ort Hotel chama o coração da Serra da Mantiqueira de lar.

Hotel luxuoso onde a estadia é definida por sofisticação e aconchego, o Ort tem uma história que se arrasta desde 1943, quando o edifício principal foi erguido em estilo bávaro. Fica nítido que ele foi – e continua sendo – uma peça importante para o desenvolvimento da região.

A inauguração já apostava no potencial turístico desta que é a cidade mais alta do Brasil, situada a 1.639 metros de altitude. Após os anos 1950, Campos, para os íntimos, viria a ser gradualmente uma das áreas mais disputadas pelos turistas de todo o país em busca de temperaturas amenas.

Foram elas, inclusive, que me seduziram a passar alguns dias no hotel para me desconectar do agito cotidiano. A Mantiqueira, com seus aromas, ingredientes e paisagens espetaculares aliadas a uma estadia de luxo, é um convite para um merecido descanso com o melhor que o clima de montanha tem a oferecer.

Chalés e bem-estar

Se em julho as ruas do centrinho de Capivari ganham milhões de turistas, a sensação no Ort é oposta, com dias ditados pela calmaria. Seja no inverno ou no verão, o hotel pode ser um destino por si só, já que não precisamos sair de suas dependências para curtir os prazeres que Campos nos oferece.

Com 40 mil m² de área, o hotel passou por uma revitalização em 2020 que trouxe novas instalações e uma decoração moderna e elegante, sem deixar de lado o aconchego. A experiência aqui é toda embasada nos pilares do wellness, da gastronomia e do lazer.

São ao todo 60 acomodações e sete chalés, todos no estilo rústico chique. Enquanto os apartamentos são divididos em diferentes categorias, os chalés privativos são meus destaques: eles elevam a estadia ao ser nossa casa na montanha por alguns dias.

Eles podem chegar a 180 m² e alguns são equipados com cozinha, com opção de personal chef; além de vários quartos, que comportam uma família inteira; e espaços de convivência, como sala de jantar, de estar e deque. Isso sem falar nos pisos aquecidos dos banheiros, nas varandas que se abrem para as araucárias e nas lareiras que nos aquecem e que deixam as noites regadas a vinhos e fondue ainda mais charmosas.

E as lareiras não se restringem aos quartos: a sala de lareira é um dos cantinhos mais especiais da propriedade, mas, para uma vivência a céu aberto, dois fogos de chão tornam tudo mais prazeroso e quentinho, com opção de brindarmos a noite com comidinhas e vinhos em volta das labaredas.

Se o clima de montanha já é relaxante por si só, alguns espaços do Ort potencializam essa sensação. Exclusiva para adultos, uma piscina aquecida revestida de pedras nos chama para momentos de conexão completa.

À sombra das árvores que dominam o terreno, a área tem um deque de madeira coberto com lounge que pode ser reservado para aulas de yoga – que podem ser feitas ainda nos jardins floridos do hotel. É o verdadeiro significado de contemplação na Mantiqueira, já que relaxamos enquanto as crianças podem se divertir com monitores na recreação e no playground.

O hotel ainda dispõe de outra piscina, esta coberta e com água em média a 36ºC no inverno, onde duas saunas, seca e úmida, têm vidros com visão para ela. Coroando a experiência de bem-estar, o Berg Spa é completamente novo e dispõe de quatro salas de tratamento, com menu que envolve massagem com pedras quentes e terapias de rejuvenescimento. Antes de entrarmos na sala, uma jacuzzi ajuda no repouso do corpo.

Gastronomia e prazeres da montanha

Engana-se quem pensa que a lista acaba por aqui. Ao meu ver, a gastronomia é um dos pontos altos do hotel. O Ort abriga o Küche, o restaurante principal, de cozinha da Europa Ocidental com influência austríaca, alemã e suíça, mas também com toques brasileiros, em que picanha e queijo coalho aparecem ao lado de spätzle e schnitzel.

Aberta também a não hóspedes, a casa tocada pelo chef Edmar Mendonça tem cardápio a la carte e ainda nos dá a opção de um menu degustação harmonizado. Sou fã confessa de raclette, prato bem típico dos alpes franceses e suíços, e o bacana é que o restaurante promove esta experiência com queijo diretamente da Mantiqueira.

Quem também abre as portas para visitantes é a Ôpa, considerada uma das melhores pizzarias de Campos. Com inspiração na arquitetura milanesa, as pizzas de fermentação natural saem do forno a lenha com ingredientes escolhidos a dedo, todas em tamanho grande ou broto e no melhor estilo italiano. Os azeites que podem acompanhar as redondas são produzidos no próprio hotel, já que uma uma pequena fábrica de azeite de abacate dentro da propriedade produz e engarrafa a iguaria.

Um bar completa a cartela de opções: o Musik tem apenas 35 lugares, com shows ao vivo em datas específicas. O design mistura influências japonesa e europeia, com direito ainda a adega climatizada.

Dentro da propriedade há ainda um mirante, ideal para o término de uma caminhada ou para cafés da manhã e da tarde em um cenário bucólico. Por falar em natureza, o hotel oferece semanalmente uma oficina de cosméticos naturais baseada em conhecimentos locais, em que um professor guia alunos em uma jornada imersiva.

No melhor estilo de montanha, um complexo de arvorismo com direito a tirolesa injeta adrenalina, principalmente para os mais jovens e aventureiros. A tirolesa passa por cima da fazendinha, onde coelhos, porquinhos da índia, patos e mini animais vivem soltos. Interessante é que dois vinhedos com mudas trazidas da Itália fazem parte do terreno, em que as uvas nascerão daqui a alguns anos, mas onde já é possível organizarmos piqueniques aos pés das videiras.

O hotel também aproveita as maravilhas naturais para além do portão. Um serviço de trilhas guiadas pelas redondezas, como na Pedra do Baú, está entre a cartela de atividades, assim como a opção de passeios em veículo off-road. Se prefere uma atividade mais tranquila, bikes estão disponíveis para o nosso bel prazer.

No fim do dia, basta reunir a família e amigos ao redor da lareira para um momento descontraído regado a vinhos e aperitivos com as estrelas brilhando no céu. Se a noite render, uma sala de cinema arremata a ocasião.

Ort Hotel
Rua Eng. Gustavo Kaiser, 165 – Vila Natal, Campos do Jordão – SP / Tel.: (11) 2824-2000 / Reservas: (12) 99150-0888 / Mais informações no site.