The Macallan: tradição e modernidade se misturam na premiada e icônica destilaria escocesa

Quase 200 anos de história e a The Macallan segue invicta como a mais desejada marca de uísque. Conheça sua moderna destilaria em Speyside e confira alguns feitos que a colocam nessa posição

A moderna destilaria The Macallan em Speyside
A moderna destilaria The Macallan em Speyside Divulgação

Tina Binido Viagem & Gastronomia

Ouvir notícia

Para nós, brasileiros, a Escócia não é um destino comum. Quantas vezes você estava numa roda de amigos e ouviu a frase: “Fechei minhas férias na terra do Sean Connery, Calvin Harris ou Tony Blair”?

Um país com castelos, cenários de filmes e séries como  “Outlander”, “Coração Valente” e a franquia “Harry Potter” e, talvez, seu atributo mais famoso: o país do whisky ou uísque, no nosso português legítimo.

É lá, na região das Terras Altas da Escócia, em Speyside, a cerca de 1h20 do aeroporto de Aberdeen, que fica a destilaria da The Macallan, a mais icônica marca de uísque do mundo.

Fundada em 1824 por Alexander Reid, talvez ele nem imaginasse que estava construindo uma marca que iria mudar o conceito de excelência no padrão da “água da vida” – tradução do gaélico uisge beatha, de onde surgiu o nome whisky.

Destino obrigatório para amantes da bebida e de história, visitar a destilaria da The Macallan é se impactar com o casamento perfeito entre a tradição e a modernidade, ver de perto quase 200 anos de um legado, entender o que a tornou a marca mais premiada e desejada de uísque e se encantar por essa bebida de cor âmbar e cheiro marcante – mesmo se você não for o maior fã do destilado.

Em uma construção que custou 140 milhões de libras (aproximadamente R$ 856 milhões) e que foi inaugurada há poucos anos, em 2018, o novo prédio da destilaria por si só já é um deslumbre por seu design arrojado, com um teto curvilíneo e coberto de vegetação que se mescla em perfeita harmonia à enorme propriedade The Macallan de quase 200 hectares.

Propriedade essa que é cruzada pelo Rio Spey, que dá nome à região, com suas águas límpidas que sofrem influência do degelo e que o tornam o habitat ideal para o famoso salmão do Atlântico e, também, é claro, para a produção de excelentes bebidas.

Lá também fica a Easter Elchies House, a construção datada de 1700 que aparece em rótulos da marca, num contraste emocionante entre o novo e o velho.

Easter Elchies House, a construção datada de 1700 que aparece em rótulos da marca/ Tina Bini

Com inúmeras opções de experiências para os visitantes, a destilaria tem um museu que conta em ordem cronológica a história da marca numa impressionante parede de vidro com mais de 18m de altura e exposição de mais de 800 históricas garrafas; um bar “secreto” para degustações especiais que dá a impressão que o visitante está flutuando entre barris; uma experiência sensorial para entender cada etapa da produção do destilado; passeio pela bem cuidada propriedade com direito à degustação em frente ao rio, em uma cena bucólica e inesquecível; tour guiado entre os alambiques de cobre onde é produzido esse verdadeiro ouro líquido; além do restaurante Elchies Brasserie, que tem à frente o chef Pawel Sowa e que oferece pratos com itens frescos e sazonais da região, e o charmoso bar circular no centro da destilaria que abriga a maior coleção da marca com raros single malts com mais de 80 anos e que tem uma vista privilegiada para a icônica Easter Elchies House.

Degustação do The Macallan Edition Nº 6 em frente ao rio escocês Spey  / Tina Bini

Uma loja com produtos The Macallan fecha o dia do visitante que quer levar para casa um pouco do que viveu em terras escocesas. Cada experiência tem um custo variado e deve ser agendada previamente no site oficial.

O verdadeiro e desejado “whisky escocês”

O uísque foi “inventado” na Escócia ou, ao menos, é de lá a primeira evidência por escrito da destilação do século 15, com um pedido do rei, em 1494, de malte suficiente para fabricar quinhentas garrafas de “água da vida”.

Mas até meados de 1500 o uísque era restrito ao uso medicinal e produzido somente por médicos e monges, só depois disso que se tornou essa bebida desejada para momentos de lazer e relaxamento.

Na Escócia existe uma regulamentação, a The Scotch Whisky Regulations 2009, que define a produção em cinco categorias para que eles possam ter as palavras Scotch Whisky no seu rótulo.

O mais raro e desejado é o Single Malt, que representa apenas 5% da produção de uísque de todo o país, e que significa que a bebida precisa ser produzida em uma única destilaria com apenas cevada maltada (germinada), sem adição de outros cerais, destilado em alambiques de cobre e engarrafado na Escócia.

Imagem do “bar secreto” da destilaria, onde os icônicos barris fazem parte da decoração / Tina Bini

A cobiçada The Macallan produz apenas Single Malt com no mínimo 12 anos de barril, mas pode variar 15, 18, 25, 30, 40 anos e mais. Se a bebida fica tanto tempo assim no barril de madeira, obviamente, esse merece um cuidado especial.

Tanto que a marca é a única que tem um Master of Wood, um mestre em madeira, que viaja pelos Estados Unidos e Europa atrás das melhores árvores com no mínimo 100 anos para a produção dos seus barris.

O processo entre a escolha da árvore e a confecção do barril, que acontece na Espanha, pode demorar até dois anos, depois disso o barril é envelhecido com o verdadeiro xerez espanhol por três anos para só então ser enviado para a Escócia e receber o destilado.

Se a média de custo para a fabricação de um barril na Escócia é de 60 libras, ou R$ 367, na The Macallan o custo é 12 vezes mais alto, com uma média de 700 libras, cerca de R$ 4.280,  por unidade. E eles deixam claro: a madeira é um dos nossos pilares.

Para se ter uma ideia do quanto a madeira escolhida influencia no resultado final da bebida, a linha Macallan Double Cask, por exemplo, combina uísque amadurecido em barris de carvalho americano e Sherry Casks de carvalho europeu.

Essa abordagem de maturação em casco duplo permite que o uísque se beneficie das características distintas de cada tipo de barril, resultando em um perfil de sabor harmonioso com camadas de complexidade.

Pode-se dizer que é um fato estabelecido que um bom uísque se resume à escolha do barril. Euan Kennedy, Lead Whisky Maker da marca, diz que 80% do caráter e do sabor do uísque vem do barril (madeira), e que cada ingrediente e parte do processo podem enriquecer a experiência.

As madeiras usadas são certificadas e a empresa frisa sua preocupação com o meio ambiente, em que possui um programa de preservação de salmão com a ONG Atlantic Salmon Trust; um sistema de economia de energia na destilação, sendo que 97% dela provêm de fontes renováveis; e 98% das embalagens criadas no local são recicláveis ou sustentáveis.

Uma maquete da Spiritual House fica exposta na destilaria. Ela possui um mecanismo que abre o protótipo e mostra o interior da casa / Tina Bini

Alguns números e feitos impressionantes da The Macallan:

  • “Uísque mais antigo do mundo”: o The Macallan Reach recebe tal título uma vez que é uma bebida que passou por 81 anos de envelhecimento para alcançar notas de chocolate amargo, canela doce, turfa aromática, caramelo de melaço, gengibre cristalizado e abacaxi chamuscado. Destilado a partir de um único barril de xerez em 1940, o valor é de US$ 125 mil ou quase R$ 653 mil por garrafa, das 288 garrafas produzidas que chegarão ao mercado.
The Macallan Reach, o uísque mais antigo do mundo / Divulgação
  • A maior garrafa de uísque do mundo certificada pelo Guinness World Record é da The Macallan e tem 1,80 metro e contém o equivalente a 444 garrafas padrão. A garrafa, apelidada de The Intrepid, contém 86 galões (o equivalente a 325 litros) de uísque escocês puro malte de 32 anos Macallan.
  • O mais velho exemplar da coleção Fine and Rare da destilaria The Macallan é o The Macallan 1926 Fine and Rare, com apenas 40 garrafas produzidas e custo de US$ 75 mil (cerca de R$ 358 mil) cada. Na mesma coleção, o The Macallan 1939 custa mais de US$ 10 mil (quase R$ 48 mil) e o The Macallan 1947 sai por US$ 6.800 (mais de R$ 32 mil). A bebida traz consigo 60 anos de envelhecimento em barris “Sherry Cask”, responsáveis por sua coloração escura e caráter rico. Esta é uma das garrafas mais icônicos dentre os whiskies escoceses, sendo peça central de muitas coleções.
  • Em novembro de 2000, o empresário europeu Norman Shelley comprou uma coleção de 76 garrafas de whisky The Macallan pelo valor atual de 231.417,90 libras (US$ 341.154 ou R$ 1,4 milhão). Essa coleção incluía 76 maltes raros, o mais antigo datava de 1856.
  • O uísque mais caro vendido em uma venda privada é uma garrafa de Macallan 1926, que foi comprada por Nguyen Dinh Tuan Viet (do Vietnã) por 1.345.174 libras (equivalente a 1.561.642 euros, US$ 1.750 milhão ou R$ 8, 2 milhões) na cidade de Ho Chi Minh, Vietnã, em maio de 2019.
  • Edição Macallan 55 Year old Lalique Crystal Decanter: feita em parceria com a joalheria francesa Lalique em 2007, a edição tem apenas 420 decantadores numerados em todo o mundo, em que cada garrafa custa uma média de US$ 12.5 mil (cerca de R$ 59,5 mil). O formato da garrafa é inspirado no frasco de perfume Paquerettes de Lalique e o corpo do decantador é feito em cristal de cor âmbar, para representar a cor natural do Macallan.
Coleção Diamond criada para comemorar as 6 décadas do Bond / Divulgação
  • The Macallan & James Bond: em 2022 a marca criou uma coleção marcante, a Diamond, composta por seis garrafas inspiradas por cada uma das 6 Décadas do Bond, contando a história da inovação durante os 60 anos e o pioneirismo do personagem de James Bond e The Macallan.
  • The Macallan e a Bentley Motors lançaram uma parceria global em 2021 e este ano irão lançar no segundo semestre o The Macallan Horizon, um inovador whisky single malt de edição limitada que incorpora seis materiais únicos que são reutilizados, reciclados ou de origem sustentável. São eles: o cobre reciclado dos pequenos alambiques em desuso que existiam na antiga destilaria de The Macallan, o alumínio recuperado do processo de fabricação da Bentley Motors, a madeira, o vidro e o couro neutros em carbono recicláveis, de origem local e que fazem parte do recém-lançado Bentley Mulliner Grand Tourer.
    Garrafa da edição especial The Macallan Horizon em conjunto com a Bentley Motors  / Divulgação

    O último componente é o whisky single malt que foi criado exclusivamente para o The Macallan Horizon. Em conjunto, os seis materiais-chave, a maioria dos obtidos e produzidos na Escócia e no Reino Unido, formam um conceito único que desafia a estética vertical tradicional de uma garrafa de uísque e reflete a trajetória horizontal do mundo automobilístico. O design visionário também apresenta uma garrafa de vidro com um extraordinário giro de 180 graus. O valor ainda não foi anunciado.

Experiência sensorial

Gianpaolo Morselli, brand ambassador da The Macallan no Brasil há 10 anos, compartilhou dicas para aprimorar a experiência sensorial de degustação de uísques premium, clique abaixo e confira:

Dia Internacional do Whisky: descubra como melhorar a degustação de single malts

*A jornalista viajou para Escócia a convite da The Macallan. 


Mais Recentes da CNN