Mais de 150 crianças morreram desde o início da invasão russa, diz Ucrânia

Autoridades do país afirmam ainda que ainda não se sabe o número total de vítimas na cidade de Mariupol, onde inúmeras estruturas civis foram destruídas

Escola destruída por bombardeio em Zhytomyr, na Ucrânia
Escola destruída por bombardeio em Zhytomyr, na Ucrânia REUTERS/Viacheslav Ratynskyi

Uliana Pavlovada CNN

Ouvir notícia

Pelo menos 153 crianças foram mortas na Ucrânia desde o início da invasão russa, há cinco semanas, e mais de 245 crianças ficaram feridas, disse o gabinete da procuradora-geral do país em comunicado à imprensa na sexta-feira (1).

Bombardeios também danificaram 859 instituições educacionais, incluindo 83 que foram “completamente destruídas”, de acordo com o comunicado à imprensa.

O gabinete da procuradora-geral ucraniana disse que ainda está trabalhando para estabelecer o número total de vítimas infantis em Mariupol, bem como em algumas áreas das regiões de Kiev, Chernihiv e Luhansk.

O fundo da Onu para a infância, Unicef, relatou que 1,5 milhão de crianças fugiram do país por causa da guerra. O órgão alerta para o risco de tráfico de pessoas, em especial para as crianças que fogem sozinhas do país, como revela o porta-voz do Alto-comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), Luiz Fernando Godinho.

“A gente está muito atento às crianças que estão desacompanhadas, crianças que estão sem qualquer responsável maior de idade, porque elas são um alvo muito claro para organizações que fazem tráfico de pessoas, tráfico de órgãos”, disse.

A Unicef tem pedido atenção e cooperação dos países vizinhos à Ucrânia aos riscos que mais de 7,5 milhões de crianças estão expostas, de doenças a orfandade.

*com informações de Amy Cassidy da CNN

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN