‘São para acordar a nossa nação’, diz Joe Biden sobre protestos nos EUA

No discurso, Biden falou que "chegou o momento de lidar com o racismo estrutural", além de "lidar com a crescente desigualdade econômica que existe" nos EUA

O candidato democrata à Presidência, Joe Biden, em Michigan
O candidato democrata à Presidência, Joe Biden, em Michigan Foto: Mandel Ngan/AFP/Getty (9.mar.2020)

Paula Mariane e Leonardo Lopes,

da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

O ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fez um discurso sobre as manifestações que têm ocorrido no país por causa da morte de George Floyd, morto sufocado por um policial, em Mineápolis, na segunda-feira (25). “Esses protestos são para acordar a nossa nação”, declarou. 

“As últimas palavras de Floyd ainda estão ecoando pelos Estados Unidos. Não é a primeira vez que escutamos as palavras ‘não consigo respirar’. É a hora de escutarmos, entender e tomar ações a partir disso”. 

Na segunda-feira (1º), os Estados Unidos registraram o sétimo dia seguido de protestos em reação após a morte de Floyd. Confrontos entre policiais e manifestantes ocorreram em algumas cidades. Uma autópsia independente descobriu que ele morreu de “asfixia devido à pressão sustentada“.

Assista e leia também:

Estas são as imagens de George Floyd que você deveria ver
Em meio a violência e saques, irmão de George Floyd pede protestos pacíficos
EUA vivem convulsão social com atos por George Floyd, avalia pesquisadora
Obama escreve artigo sobre protestos por morte de George Floyd

No discurso, Biden falou que “chegou o momento de lidar com o racismo estrutural”, além de “lidar com a crescente desigualdade econômica que existe” nos Estados Unidos. O presidenciável democrata criticou a postura do presidente Donald Trump diante das manifestações. 

“Nós podemos acreditar que o presidente está mais interessado em poder do que em princípio. Mais interessado em servir às paixões de sua base do que às necessidades das pessoas. O dever do presidente é cuidar de todos nós, não apenas dos que votaram nele”, disse. 

“Se ele tivesse aberto a Bíblia que usou para tirar foto, talvez tivesse aprendido algo. Além da Bíblia, Trump poderia abrir a Constituição às vezes. Ali ele descobriria a primeira emenda”, declarou Biden. Em seguida, ele disse que as pessoas não iriam permitir que um presidente silenciasse a voz da população. 

“Nossa nação está exausta, mas não deixaremos a exaustão nos vencer. Eu acredito com todo meu coração que podemos superar e ficar mais fortes do que antes. Cuidem um dos outros”, concluiu. 

Mais Recentes da CNN