Talibã nomeia comandantes radicais para ministérios importantes no Afeganistão

Veteranos dos campos de batalha saídos do bastião serão vice-ministro da Defesa e do Interior

Combatentes do Talibã durante o "Dia da Independência do Afeganistão"
Combatentes do Talibã durante o "Dia da Independência do Afeganistão" AP

Da Reuters

Ouvir notícia

Os governantes afegãos do Talibã anunciaram nesta terça-feira (21) vários cargos de primeiro escalão. Entre os nomeados, estão dois comandantes veteranos dos campos de batalha saídos do bastião, do movimento no sul do país, como vice-ministros de pastas importantes.

Zabihullah Mujahid, o principal porta-voz do Talibã, disse que o mulá Abdul Qayyum Zakir será vice-ministro da Defesa e que Sadr Ibrahim assumirá como vice-ministro do Interior.

Acreditava-se que os dois ocupariam posições de destaque no novo governo, mas nenhum deles constava da lista principal de ministros anunciada neste mês.

Relatórios da Organização das Nações Unidas (ONU) situaram ambos entre os comandantes guerreiros leais ao mulá Akhtar Mansour, ex-líder do Talibã, que estavam pressionando a liderança a intensificar a guerra contra o governo apoiado pelo Ocidente.

Aumento de radicais no poder

As nomeações aumentam a lista de radicais no principal grupo de ministros, que inclui figuras como Sirajuddin Haqqani, chefe da rede militante Haqqani, acusada de uma série de ataques contra alvos civis.

Mas as nomeações também parecem refletir uma preocupação do Talibã de garantir a unidade equilibrando as diferenças regionais e pessoais que vêm à tona enquanto o movimento faz a transição dos tempos de guerra a governo de tempos de paz.

De acordo com um relatório de junho do Conselho de Segurança da ONU, Zakir e Sadr comandaram forças que tradicionalmente operavam em várias províncias.

Seus poderes e independência fizeram a liderança temer tensões a respeito da lealdade de certos grupos.

Mais Recentes da CNN