Defensoria pedirá reaplicação do Enem a alunos prejudicados com operação no RJ

Candidatos que moram no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, não puderam sair por conta dos tiros disparados na comunidade no dia da prova

Thayana AraújoStéfano Sallesda CNN

No Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A Defensoria Pública da União (DPU) pediu, nesta quarta-feira (24), que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) reaplique o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para os estudantes do Salgueiro, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio.

No domingo (21), primeiro dia de realização da prova, ocorreu uma operação que resultou em enfrentamento entre policiais e traficantes de drogas, deixou um saldo de nove mortos e impediu a livre circulação de pessoas pela área.

O defensor público federal responsável pelo caso, Thales Arcoverde, informou à CNN que o processo de solicitação de reaplicação é comum, e que fará o pedido por meio de um ofício.

O órgão ainda vai apurar o índice de abstenção entre os moradores da comunidade e a situação desses alunos para embasar o requerimento, que será apresentado ao Inep, órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

Os moradores da região formularam um abaixo-assinado para solicitar ao MEC que esses estudantes possam realizar a prova perdida na data de sua reaplicação, que acontecerá em 9 e 16 de dezembro.

Até a tarde de terça-feira (23), o pleito já contava com mais de três mil assinaturas.

De acordo com a Fundação Cesgranrio, responsável pela aplicação das provas do Enem no estado, 501 dos 2.504 candidatos inscritos e direcionados para os seis locais mais próximos ao Complexo do Salgueiro não compareceram ao exame. Uma abstenção de 24,3%, patamar ainda ligeiramente inferior à média estadual, de 24,9%.

O Inep autoriza que participantes do Enem que tiveram problemas logísticos durante a aplicação do exame solicitem reaplicação entre os dias 29 de novembro e três de dezembro.

Os estudantes que tiverem suas solicitações aprovadas participarão da reaplicação, que ocorrerá nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022.

Nessas datas, o Inep também aplicará o Enem para presos e participantes que se inscreveram entre 14 e 26 de setembro, depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou a reabertura de inscrições para os candidatos que não compareceram ao exame em 2020 e, por este motivo, teve negado o pedido de gratuidade para a edição deste ano.

Procurado para se manifestar sobre o assunto, o Ministério da Educação ainda não se posicionou sobre o assunto.

Mais Recentes da CNN