Weintraub foi ‘competente em ser incompetente’ no MEC, diz Priscila Cruz

Presidente da ONG Todos Pela Educação disse esperar que o próximo a comandar o Ministério da Educação "saiba dialogar, escutar e agir"

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN na noite desta quinta-feira (18), a presidente-executiva da organização não governamental Todos Pela Educação, Priscila Cruz, afirmou que Abraham Weintraub “não deixou nenhuma marca” à frente do Ministério da Educação. Ela classificou a gestão do ministro como “muito competente em ser incompetente”.

“O ministro Weintraub produziu muito calor e pouca luz. Foram 14 meses sem fazer absolutamente nada”, falou.

Weintraub, que anunciou hoje à tarde que está deixando o cargo, atribuiu sua saída a um convite para ocupar um cargo de direção no Banco Mundial — indicação que, segundo ele, foi referendada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Priscila disse ter esperança de que o próximo ministro da Educação seja alguém capaz de criar um gabinete de união entre estados e munícipios, além de saber dialogar, escutar, agir e fazer uma boa gestão.

Assista e leia também:

Abraham Weintraub: Ministro da Educação acumulou polêmicas em 14 meses no cargo

Ex-secretário de Haddad deve substituir Weintraub interinamente

‘Alívio’ e ‘guerreiro’: as reações de políticos à saída de Weintraub

O atual secretário-executivo do Ministério da Educação, Antonio Paulo Vogel, é um dos nomes cotados para substituir Abraham Weintraub no comando da pasta. 

Quando Weintraub foi chamado para assumir o MEC em abril de 2019, manteve Vogel como seu número dois. Nenhum dos dois havia tido experiência na área de gestão educacional até então.

 

Mais Recentes da CNN