Covid-19: com média móvel de mortes estável, Brasil registra 648 óbitos em 24 h

Nesta quinta-feira (23), a média móvel de óbitos ficou em 532, número referente aos últimos dias sete dias

Vacinação contra a Covid-19 em Porto Alegre (RS)
Vacinação contra a Covid-19 em Porto Alegre (RS) Cristine Rochol/PMPA

Lucas Rochada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O Brasil registrou 648 mortes e 24.611 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Nesta quinta-feira (23), a média móvel de óbitos ficou em 532, o que representa uma estabilidade nos últimos dias. Os dados são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Com a atualização, o país soma um total de 592.964 óbitos e 21.308.178 infecções pela Covid-19 registrados desde o início da pandemia, em março de 2020.

Ocupação dos leitos de UTI

Pelo segundo dia seguido, a taxa de ocupação de leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) em todos os estados e capitais do Brasil está abaixo de 80%. De acordo com levantamento atualizado pela Agência CNN, nesta quinta-feira (23), a pior situação é a do Distrito Federal, que está com 66,99% dos leitos de UTI ocupados. Leia mais.

Divulgação científica

Dezenas de pesquisadores da área de ciências e da medicina que foram às redes sociais compartilhar conhecimento sobre a Covid-19 e como se proteger dela. Segundo um relatório inédito do Science Pulse, divulgado nesta quinta-feira, esses profissionais ganharam engajamento e notoriedade no Twitter ao informar e qualificar assuntos relevantes do momento em relação à doença. Leia mais.

Rio aprova eventos-teste

A Prefeitura do Rio de Janeiro já autorizou a realização de oito eventos-teste. Em pelo menos três deles, o uso da máscara não será exigido pelos organizadores, apesar de a proteção facial continuar sendo obrigatória nas ruas. O mesmo acontece com o distanciamento social. Leia mais.

Lote suspenso

As mais de 1200 pessoas que receberam, na cidade do Rio de Janeiro, doses do lote de Coronavac suspenso preventivamente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vão receber normalmente a segunda dose do imunizante nos próximos dias, de acordo com as datas estipuladas nos comprovantes de vacinação. A informação foi confirmada pelo secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz. Leia mais.

Mais Recentes da CNN