Taxa de transmissão da Covid-19 volta a subir no Brasil e é a maior desde junho

Dados consolidados pelo Imperial College, de Londres, mostram indicador do país em 1,03 – ou seja, 100 pessoas contaminadas podem transmitir o novo coronavírus para outras 103

Camila NeumamGiovanna BronzeJullyane JucáGiulia Alecrimda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O Brasil voltou a registrar alta na taxa de transmissão da Covid-19, segundo dados consolidados pelo Imperial College, de Londres, depois de semanas de redução. Divulgado nesta terça-feira (21), o indicador semanal, fechado no dia anterior, chegou a 1,03 – o maior do país desde junho passado.

O índice da universidade inglesa mostra a quantidade de pessoas que podem ser infectadas a partir de um único indivíduo diagnosticado com o novo coronavírus, além de indicar a evolução da pandemia nos países.

O dado de 1,03 aponta, portanto, que 100 pessoas contaminadas com a Covid-19 podem, nas condições atuais, transmitir a doença para outras 103. Considerando a margem de erro, o índice varia entre 0,91 e 1,22.

Em 22 de junho, o Brasil registrou uma taxa de 1,13. Desde então, o Brasil vinha apresentando taxas menores que 1.

Na última terça-feira (14), o Brasil havia registrado a menor taxa de transmissão da Covid-19 do ano, quando o indicador chegou a 0,81.

Apesar de mais da metade da população do país ter completado o ciclo vacinal contra a doença, especialistas têm apontado que a situação da pandemia ainda exige cautela.

Nas últimas 24 horas, foram registradas 485 mortes pela doença no país, elevando o total para 591.440. A média móvel de mortes ficou em 520 nesta terça-feira.

Mais Recentes da CNN