Dia do Café: 7 endereços para tomar espresso martini em São Paulo

Com lugar garantido na carta dos melhores bares da capital paulista, coquetel que leva café vem conquistando mais apreciadores a cada dia

Espresso Martini do Café Hotel; drinque da casa pode ser feito com diferentes tipos de grão
Espresso Martini do Café Hotel; drinque da casa pode ser feito com diferentes tipos de grão Divulgação

Tina Binido Viagem & Gastronomia São Paulo, SP

Vodka, licor de café e espresso. Só três ingredientes batidos que arrebatam os paladares e vêm ganhando mais amantes a cada dia.

“Nos últimos meses vem crescendo muito o pedido de espresso martini. Só aqui no Bottega 21 percebemos um aumento de 15% nas vendas”, explica Michel Felício, à frente do bar charmosinho da Rua dos Pinheiros.

Acredita-se que o drinque foi criado pelo bartender britânico Dick Bradsell – que também inventou o Bramble – quando uma modelo encostou no balcão do Fred’s Club no final dos anos 1980 e fez um pedido um tanto curioso: queria um coquetel que a fizesse acordar e ao mesmo tempo aumentasse sua libido. A solução foi lhe entregar uma mistura de café com vodka, licor de café e xarope de açúcar.

Claro que essa alta de demanda não é à toa. Indulgente e cremoso, ele ganhou destaque há pouco mais de um mês quando o influenciador e fotógrafo de coquetéis Jordan Hughes postou um vídeo onde ele finalizava o drinque simplesmente com parmesão ralado. Em uma semana a postagem tinha mais de 20 mil curtidas e 1,2 milhão de visualizações.

“Há lugares onde você oferece um pedacinho de queijo para degustar com o seu café, isso porque o queijo ajuda a equilibrar seu amargor além de aproveitar o umami do queijo para elevar o sabor da bebida. Então não me parece muito louco salpicar o queijo parmesão no Espresso Martini”, comenta Michel Felício.

Redes sociais a parte, o coquetel também ganha notoriedade catapultada por outra trend: a valorização do café especial no Brasil e no mundo. “O café especial é muito mais que uma moda. É um movimento sem volta onde as pessoas perceberam que tomar um café diferenciado, bem torrado, dá muito mais prazer que um café tradicional”, explica Caio Tucunduva, coffee Hunter do Café Hotel, casa dedicada à boa música e, claro, aos drinques com café.

“Além da vodka premium – ela precisa influenciar o mínimo no sabor, o licor de café de qualidade, o grão de qualidade para fazer o café que vai na receita é super-relevante”, comenta. No Café Hotel o cliente pode escolher quais dos dois grãos quer no seu Espresso Martini: um que levante mais a doçura do chocolate amargo e outro que eleve mais a acidez – fica a gosto do freguês.

O bartender Spencer Amereno, do Guilhotina, reforça a importância de se utilizar grãos de qualidade na hora de fazer o Espresso Martini: “A qualidade do café influencia bastante, principalmente pela vodka ser um destilado neutro que, na maioria dos casos, acentua o que é misturado”.

Para o bartender Alê D’Agostino, sócio a APTK Spirits, o Espresso saiu do ostracismo e tem voltado para as cartas para preencher uma tendência que tem se espalhado mundo afora: o drinque de sobremesa.

“Eu vejo o Espresso Martini ocupando o lugar da sobremesa: você quer algo para terminar a noite, que não seja tão bitter e que ainda tenha uma cremosidade. Então ele cabe perfeitamente”, acredita.

Em comemoração ao Dia do Café, celebrado em 14 de abril, selecionamos sete bares paulistanos que capricham na hora de servir o Espresso Martini. Confira os endereços:

Astor e SubAstor

O drinque com café das casas Astor e SubAstor / Divulgação

O charmoso bar Astor, aberto em 2001 na Vila Madalena, encanta por ser uma casa tradicional com clima irreverente e cheio de petiscos e pratos saborosos. Descendo um lance de escada, você encontra escondido atrás de uma cortina de veludo o SubAstor, famoso speakeasy.

Em ambas as casas, é possível apreciar o Rum Espresso Martini (R$ 43), com rum envelhecido, café espresso, licor de café e xarope de baunilha ou o Espresso Martini com a vodka substituindo o rum.

Astor e SubAstor: Rua Delfina, 163 – Vila Madalena, São Paulo – SP / Tel.: (11) 5555-2351 / Horário de funcionamento Astor: segunda das 12h às 23h; terça e quarta das 12h à 0h; quinta das 12h à 1h; sexta e sábado das 12h à 1h30; domingo das 12h às 20h e feriados das 12h às 22h / Horário de funcionamento SubAstor: quarta-feira das 17h30 à 0h; quinta-feira das 17h30 à 1h; sexta e sábado das 18h às 2h / @barastor e @subastor

Guilhotina Bar

Hotel Martini do Guilhotina / Tina Bini

O bar mais premiado do Brasil tem como opção de drinque com café criado pelo também premiado bartender Spencer Amereno o Hotel Martini (R$ 45), que é feito com vodka, falernum de amendoim, infusão de vodca com grãos de café selecionados, licor merlet C2 e finalizado com creme de cumaru.

Guilhotina Bar: Rua Costa Carvalho, 84 – Pinheiros, São Paulo – SP / Tel.: (11) 3031-0955 / Horário de funcionamento: terça a sexta das 18h à 1h; e sábado das 17h à 1h / @guilhotinabar

Flora Bar

Flora Bar serve Espresso Martini com açúcar orgânico e guarnição de chocolate / Tina Bini

Escondido entre uma floricultura, o bar que tem na barra a bartender Adriana Pino serve o Espresso com vodka, café espresso e açúcar orgânico. É servido com guarnição de chocolate (R$ 45) para dar o toque especial.

Flora Bar: Rua Padre João Manuel, 795 – Jardins, São Paulo – SP / Tel.: (11) 97440-8863 / Horário de funcionamento: segunda a sábado das 19h à 1h; domingos das 19h à 0h / @florabar.sp

Café Hotel

Dos mesmos sócios do Guilhotina, o local serve diversos drinques com café, mas o grande destaque é o Espresso Martini (R$ 45) da casa, onde o cliente pode escolher que tipo de grão de café quer no coquetel.

Café Hotel: Rua Amaro Cavalheiro, 22 – Pinheiros, São Paulo – SP / Tel.: (11) 3819-9255 / Horário de funcionamento: quarta a sábado das 18h à 01h / @cafehotel

Bottega 21

Espresso Martini do Bottega 21/ Divulgação

A cargo do bartender Michel Felício, o bar italianinho com balcão aconchegante da rua dos Pinheiros serve o clássico – e muito bem feito – drinque. Apesar de não estar na carta dos clássicos, o coquetel é um pedido certo na casa (R$ 40).

Bottega 21: Rua dos Pinheiros, 1308 – Pinheiros – São Paulo – SP / Tel.: (11) 99342-2332 / Horário de funcionamento: segunda a sábado, das 19h à 1h / @bottega21bar

Baretto

Espresso Martini do Baretto, bar do hotel Fasano / Tina Bini

Com atmosfera discreta e aconchegante, o bar do hotel Fasano é elegante em todos os sentidos – desde seu piano, que traz para a capital paulista artistas de calibre mundial, em especial do jazz, até seus drinques.

Não poderia faltar, é claro, o clássico espresso martini (R$ 62), que chega à mesa ou ao balcão bem equilibrado.

Baretto: Rua Vitório Fasano, 88 – Cerqueira César, São Paulo – SP / Tel.: (11) 3896-4000 / Horário de funcionamento: segunda a sábado das 19h às 2h / @fasano

Trago Bar

Espresso martini do Trago, badalado bar na Barra Funda / Tina Bini

O sempre lotado Trago Bar, em uma casa de esquina na Barra Funda, é reduto de excelentes drinques autorais e clássicos em ambiente descontraído.

Pequenino, o balcão acomoda oito lugares, mas as mesas na calçada acomodam muito bem de casais a grupos maiores. O espresso martini (R$ 35) chega em versão impecável, potente e viciante.

Trago Bar: Rua Souza Lima, 174 – Barra Funda, São Paulo – SP / Horário de funcionamento: quarta a sexta das 18h à 0h, sábado das 14h à 0h; domingo das 14h às 22h. Não abre às segundas e terças-feiras / @trago_bar