Guia Jericoacoara: passeios, hospedagens e restaurantes no vilarejo cearense

Além de sombra e água fresca, praias, dunas, aventuras de buggy e kitesurf estão entre os atrativos desta joia cearense; confira dicas para seu roteiro

Daniela Filomenodo Viagem & Gastronomia Vila de Jericoacoara, Ceará

Pense em um cenário recortado por dunas de areias brancas, lagoas refrescantes e um mar esbelto onde o pôr do sol é um dos mais bonitos do país e os ventos fazem do local uma meca para o kitesurf. Assim é um gostinho de Jericoacoara, destino cearense a 280 km da capital Fortaleza.

Jeri é daquelas regiões em que as maravilhas naturais são seus maiores atributos, em que toda uma estrutura turística se formou ao seu redor, a qual é preenchida por uma gastronomia baseada em peixes e frutos do mar fresquíssimos e casas e hotéis que são, por si só, um destino.

Assim, desembarquei nesta joia cearense para a 6ª temporada do CNN Viagem & Gastronomia, em que me aventurei em suas dunas, me refresquei em suas águas, descansei em hospedagens exclusivas e curti toda a sombra, água fresca e a brisa da região.

Apesar de ser um dos destinos nacionais mais requisitados pelos viajantes, é normal que algumas dúvidas principais surjam pelo caminho na hora de montar o itinerário.

Onde fica Jericoacoara?

Daniela Filomeno curte pôr do sol pelas redondezas de Jericoacoara
Daniela Filomeno curte pôr do sol pelas redondezas de Jericoacoara / CNN Viagem & Gastronomia

Quando falamos em Jericoacoara nos referimos mais especificamente à Vila de Jericoacoara, que pertence ao município cearense de Jijoca de Jericoacoara.

Porém, muitos se referem a Jericoacoara como uma região maior que abrange ainda o Parque Nacional de Jericoacoara, que se divide entre as cidades vizinhas de Cruz e Camocim, que podem servir também como bases para outras experiências.

Para o CNN Viagem & Gastronomia escolhi duas bases: a Praia do Preá, que pertence ao município de Cruz, e a própria Vila de Jericoacoara, onde se concentram as hospedagens e os restaurantes. As localidades ficam separadas por apenas cerca de 12 km e podem ser percorridas com ajuda de quadriciclos.

Importante salientar que a Vila de Jericoacoara é um ambiente de praia que conserva um toque hippie-chic. Tanto as estradas quanto o chão de muitos estabelecimentos são de areia, o que faz das sandálias e dos chinelos nossos melhores amigos durante a estadia.

A seguir, deixo links com dicas essenciais sobre o destino para ajudar a montar seu roteiro, como o que fazer em Jericoacoara, onde ficar e onde comer. Mais adiante também respondo outras dúvidas práticas, como quando ir, como chegar e o que não deixar de levar. Já separou as roupas de banho e o protetor solar? Então boa viagem!

O que fazer em Jericoacoara:

Onde ficar em Jericoacoara e região:

Onde comer em Jericoacoara e região:

Dicas úteis para sua viagem a Jericoacoara

Daniela Filomeno nas Dunas de Tatajuba, nas redondezas da Vila de Jericoacoara / CNN Viagem & Gastronomia

Como chegar em Jericoacoara?

O Aeroporto Regional de Jericoacoara fica no município de Cruz, a apenas 15 km da Praia do Preá e a cerca de 33 km da Vila de Jericoacoara, em que recebe voos diretos de São Paulo, Belo Horizonte e Recife.

Caso chegue por Fortaleza, que possui maior conectividade de voos com outras capitais brasileiras, é necessário pegar um transfer ou carro por mais de quatro horas até Jijoca de Jericoacoara e, de lá, o trajeto até a vila requer veículos 4×4.

Há também a possibilidade de chegarmos à vila a partir de Fortaleza passando pela Praia do Preá, em que os últimos 12 km são feitos na areia e o percurso deve ser feito em veículos credenciados.

Lembro também que é necessário pagar uma taxa de turismo para entrar na vila: a taxa no valor de R$ 41,50 é cobrada por visitante para uma estadia de até dez dias, que pode ser paga pela internet ou ainda no posto de atendimento na entrada da vila que funciona 24h.

Como se locomover em Jericoacoara?

Não é permitido o trânsito de carros dentro da Vila de Jericoacoara. A locomoção dentro da vila é feita a pé, já que as ruas são de areia e os hotéis e restaurantes são centralizados, fazendo dos chinelos e sandálias os melhores calçados.

Buggies e veículos 4×4 nos levam para os passeios fora da vila para trajetos mais distantes, os quais são contratados através de agências. Também há a possibilidade de alugar quadriciclos para certos passeios e travessias.

Uma dica importante é lembrar de levar dinheiro em espécie, já que certos locais apenas aceitam esta forma de pagamento e caixas eletrônicos são escassos.

Quando ir?

O calor dá as caras o ano todo em Jeri e os dias ensolarados são a maioria. Mas há uma época de chuva, a qual ocorre entre janeiro e junho e tem mais intensidade entre os meses de março e abril. Isso não quer dizer que todos os dias serão nublados e com chuvas o tempo todo, mas é bom estar preparada para precipitações.

Nos outros meses, de julho a dezembro, praticamente não chove, principalmente de agosto até o fim do ano.

Os ventos também fazem parte de Jeri: eles são mais constantes aqui de julho a dezembro, em especial no mês de agosto, fazendo com que o local seja reduto de amantes de esportes como kitesurf e windsurf.

Vale ressaltar que a alta temporada em Jericoacoara segue o calendário de outros tantos destinos do país, uma vez que está ligada aos períodos de férias e de feriados prolongados. Fique atenta às férias de julho e de dezembro e janeiro, incluindo Réveillon, assim como a época do Carnaval.

Sobre quanto tempo ficar em Jeri, é possível percorrer as principais atrações entre quatro e cinco dias. Caso queira relaxar e aproveitar as maravilhas das redondezas sem pressa, ou ainda curtir um outro hotel, como fiz na Praia do Preá, a viagem pode se estender até uma semana no destino.