6 restaurantes em Montevidéu para conhecer nas férias

De pequenas casas, bar de tapas e até cozinha que mistura toques asiáticos, Giuliana Nogueira mostra que a capital do Uruguai tem boas opções fora do óbvio para uma próxima visita

Peixes grelhados e pratos com toques asiáticos podem ser apreciados no Estrecho, um dos balcões mais disputados da Ciudad Vieja
Peixes grelhados e pratos com toques asiáticos podem ser apreciados no Estrecho, um dos balcões mais disputados da Ciudad Vieja Giuliana Nogueira

Giuliana Nogueiracolaboração para o Viagem & Gastronomia Montevidéu, Uruguai

Vem chegando a temporada de frio no Uruguai e nada melhor do que aproveitar essa época para apreciar apetitosas refeições com belos vinhos.

Se até 2010 era um restaurante ou outro que apresentava uma cozinha moderna e com técnicas apuradas, que fossem além das carnes grelhadas, hoje já é possível preencher uma ou duas semanas com excelentes experiências gastronômicas no país.

Muito mais antenados, os restaurantes estão de olho no que acontece pelo mundo e valorizam cada vez mais a cozinha de autor e de produto.

Do bar ao restaurante, deixo abaixo algumas dicas que valem a pena conferir nas próximas férias em Montevidéu, a capital do Uruguai.

Vermutería Flores

A febre dos vermutes no Uruguai começou há pouco mais que um par de anos, mas parece que não pretende parar tão cedo. A Vermutería Flores, dos proprietários da mesma marca da bebida, inaugurada no final de 2022, já virou sucesso na esquina que ocupa, impulsionando a abertura de outros estabelecimentos ao redor.

A carta conta com três estilos de vermutes diferentes que podem ser servidos ao tradicional gelo, laranja e azeitona ou nas versões jarra, inspirados na sangria e clericot ou nos drinques clássicos como Negroni ou Americano.

Para petiscar, tapas ao melhor estilo espanhol além de tortilla. Entram na lista dos imperdíveis ainda uma deliciosa Fugazzeta, criação argentina recheada com queijo e cebola, e a clássica Fainá uruguaia, uma espécie de pizza fininha preparada com farinha de grão de bico.

Vermutería Flores: Miñones 455, Joaquín Núñez Esq, 11300 Montevidéu, Uruguai / Horário de funcionamento: terça a sexta-feira das 18h30 à 1h30; sábado das 11h à 1h30; fechado aos domingos e segundas. 

Demorondanga Bar

Não consigo ir para Montevidéu e não ir ao Demorondanga. A casa já não é novidade, mas a ampliação feita durante a pandemia foi extremamente bem-vinda.

Mesmo abrindo diariamente para o jantar, as banquetas altas e balcão costumam lotar rápido. O serviço é informal e a cozinha é tocada por jovens chefs que se juntaram sob um espírito rebelde e cheio de energia.

No canto da casa, uma lousa conta quais são as opções do dia, uma média de 15 pratos se revezam no menu de tapas. Pela descrição parecem simples: ‘provolone’, ‘croqueta’, ‘quijada’, ‘pimientos’, ‘camaron y ajo’, direta como o serviço, mas certamente muito menos expressiva do que a comida servida. Técnica e sabor que se sente na boca e não no discurso.

Demorondanga é aquele lugar perfeito para quem quer provar ou para quem se entedia com pratos enormes em restaurantes que parecem reproduzir menus sem identidade. Zero discurso e 100% de paixão naquilo que fazem.

O que provar? O bolinho de espinafre cremoso por dentro, a bochecha derretendo de macia e o que mais apetecer e o que mais vier pela frente. E se tiver lugar no balão, quase que dentro da cozinha, o jantar é de camarote.

Demorondanga Bar: Charrúa 2295, 11200 Montevidéu, Uruguai / Horário de funcionamento: terça a sábado das 19h às 2h; domingo e segunda-feira das 19h à 1h30. 

Savarin

Savarin é outro daqueles lugares que nunca ouvi nenhum turista mencioná-lo. Nota-se que é daqueles projetos pequenos que vão tomando forma e ganhando consistência à medida que os proprietários e chefs vão amadurecendo.

A argentina Sofía Rozas passou por cozinhas em Calafate, Patagônia, Mendoza até chegar ao Uruguai. Permaneceu por quatro anos trabalhando no restaurante La Bourgogne, em Punta del Este, onde conheceu o uruguaio Pepe Cobas, seu parceiro e sócio, então recém-chegado de temporadas entre Nova York e Europa, com passagem por restaurantes três estrelas Michelin.

O cardápio traduz bem a trajetória profissional do casal. Pequenos produtores, respeito ao ingrediente com aproveitamento quase que total do que entra na cozinha, sazonalidade e muito atenção aos detalhes de cada prato fazem do Savarin uma experiência de alta gastronomia com preços muito convidativos.

Em minha visita escolhi o Tiradito de Hongos para começar, escabeche de cogumelos com coulis de abacate e vinagrete, surpreendente e delicado. As lulas em emulsão de ají amarelo, purê de alho confitado e tomatinhos também valem a pena.

Como principal, a terrine de porco glaseada em caldo de sidra com arroz al salto, musseline de berinjela e maçã assada é desses pratos que entregam um show de técnicas bem aplicadas.

Mas a surpresa mesmo foi a sobremesa, que geralmente não é o ponto alto dos restaurantes em Montevidéu (não posso viver de churros e pudim de doce de leite, por mais gostosos que sejam). Os figos frescos e em calda com mantecada de canela e creme de mascarpone é daquelas sobremesas que trazem texturas e contrastes, terminando a refeição brilhantemente.

Savarin é, sem dúvida, merecedor de entrar no roteiro de quem quer comer bem e deixar a parrilla um pouco de lado.

Savarin: Maldonado 2370, 11300 Montevidéu, Uruguai / Horário de funcionamento: terça a domingo das 12h às 17h; quinta, sexta e sábado das 20h à 0h. 

Toledo Bar de Tapas

O Toledo é daqueles que se dividem em dois momentos: pré-pandemia funcionado discretamente ali na Ciudad Vieja e pós-pandemia (e pós-aporte financeiro) em uma belíssima casa no Cordón, pedaço que promete se tornar boêmio e cheio de bons bares e restaurantes.

As tapas que saem da cozinha continuam sazonais e podem mudar de um serviço para o outro, como as lulas ora recheadas com morcilla, ora na versão tostadinha com pancettas e ervilhas frescas. A tortilla é dos clássicos sempre presentes e que vale ser provada.

Não é pra menos que finalmente a casa entrou no hype de Montevidéu. Antes de ir, é bom reservar.

Toledo Bar de Tapas: Dr. Pablo de María 1018, 11200 Montevidéu, Uruguai / Horário de funcionamento: segunda-feira a domingo das 12h às 16h e de segunda-feira a sábado das 20h à 0h. 

Polo Bamba

Localizado em Pocitos, o projeto do Polo Bamba é daqueles que encanta os olhos e o paladar. Dentro do recém-inaugurado Hotel Montevideo, propõe diferentes experiências em um único endereço.

O serviço começa com café da manhã, tanto para os hóspedes quanto para quem quer conhecer a cozinha da casa; o menu do almoço tem opções diferentes das do jantar e ainda há o bar na cobertura, que faz uma média de 300 couverts por noite, tudo comandado pela mesma pessoa, a chef Giselle Brañas.

A cozinha, ou melhor, as cozinhas, são impressionantes. Um universo subterrâneo onde todos os pré-preparos são elaborados com uma organização de deixar qualquer um de queixo caído. Ali está a base para construir uma operação de sucesso com qualidade.

Sala de fermentação, curas, preparos longos em baixa temperatura, armazenamentos de bases e caldos, tudo vistoriado constantemente pelo olhos atentos da chef para dar conta de um serviço que funciona praticamente 24h por dia sete dias da semana.

Uma loucura e, certamente, ver uma mulher tão competente regendo esta orquestra dá imensa satisfação. Estamos falando de mais uma casa com opções sazonais, então tudo pode mudar.

Na última visita, para começar, queijo de produtor local, salame cantipalo e uma bresaola magnífica, curados na casa com pão de massa madre e azeite uruguaio. Polenta tostadinha, homus com picles de vegetais, tudo parece simples, mas o cuidado e técnica no preparo se expressam no sabor e na textura. O figo com mel fermentado já dá a deixa de que há mais por vir.

Entre os principais, bela sugestão é a entraña preparada no forno Josper, com uma salada russa que leva kefir no lugar da maionese para acompanhar. Mas quer uma grande surpresa? O peito de frango marinado com Koji, um fungo muito utilizado na cozinha japonesa, é surreal de gostoso. Extremamente macio e suculento, ele ganha um sabor caramelizado extra depois de passar pela grelha.

De sobremesa, Napoleón com mousse de banana e mousse de doce de leite em bela execução e os sorvetes feitos na casa estão sempre disponíveis. Definitivamente vale explorar o Polo Bamba em seus diversos horários.

Polo Bamba: Blvr. 26 de Marzo 958, 11300 Montevidéu, Uruguai / Horário de funcionamento: todos os dias das 7h à 0h; bar de segunda a sábado a partir das 18h. 

Estrecho

Estrecho serve um menu enxuto e bem executado com toques da cozinha asiática / Giuliana Nogueira

O mais antigo da lista muitas vezes passa desapercebido pelos turistas. A verdade é que o balcão mais disputado da Ciudad Vieja já fez história completando 20 anos de existência em 2023. Confesso que não tenho ideia de como era quando começou, hoje a cozinha é tocada pelo então sous-chef do restaurante, que agora é o proprietário da casa.

Já tem uma década que visito quando estou em Montevidéu, encontrando sempre um menu enxuto, muito bem executado e com toques da cozinha asiática. Na última refeição que fiz por lá, sopa thai de peixe para começar e de principais pad thai de lasgostin e peixe grelhado, fresquíssimo e suculento, com salsa de manga e arroz Basmati.

Mas não se preocupe, para quem quer uma carninha vermelha, sempre tem algo bem preparado na grelha da casa.

Talvez quem viaje para o Uruguai não vá pensando em uma cozinha com toques asiáticos, mas definitivamente você vai sair de lá muito feliz e satisfeito. O serviço é simples e descomplicado, a carta de vinhos é enxuta e os preços bem acessíveis com pagamento apenas em dinheiro ou débito.

O restaurante abre somente para o almoço de segunda a sexta, ou seja, uma parada perfeita para quem vai almoçar entre um passeio e outro na região. O Teatro Solis está ali do lado e tem horário certo para visitação, fica a dica.

Estrecho: Sarandí 460, 11000 Montevidéu, Uruguai / Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira das 12h às 16h. 

* Os textos publicados pelos Insiders e Colunistas não refletem, necessariamente, a opinião do CNN Viagem & Gastronomia.

Sobre Giuliana Nogueira

Giuliana Nogueira / Acervo pessoal

Giuliana Nogueira é brasileira, psicóloga, fotógrafa e assessora de comunicação. Não é enóloga nem sommelierè, mas é enófila, apaixonada especialmente por vinhos uruguaios e pelo Uruguai. Mantém o Instragram @Instatannat, falando mais de vinhos uruguaios que os próprios uruguaios. Sempre que pode viaja até a terra dos nossos vizinhos, que sabem receber muito bem.