SeaWorld deixa de aceitar dinheiro físico nos parques da Flórida

Compras agora são feitas com cartões de crédito, débito e pré-pagos; mudança oferece aos visitantes “uma experiência mais prática e sem preocupações”

Detalhes da montanha-russa Mako, no parque SeaWorld Orlando
Detalhes da montanha-russa Mako, no parque SeaWorld Orlando Divulgação

CNN Viagem & Gastronomiado Viagem & Gastronomia Orlando, Flórida

Os parques da SeaWorld na Flórida deixaram de aceitar compras em dinheiro físico desde o fim de agosto. Agora os visitantes devem realizar pagamentos apenas com cartões de crédito, débito e dispositivos inteligentes, como Apple Pay e Google Pay.

De acordo com a SeaWorld, transações sem uso de dinheiro em espécie e sem contato físico “são mais rápidas e seguras” e oferecem aos visitantes “uma experiência mais prática e sem preocupações”.

Turistas sem um cartão internacional podem transferir gratuitamente o dinheiro em espécie para um cartão de débito pré-pago disponibilizado em quiosques “Cash-to-Card” dentro dos parques.

Não há cobrança de taxa para transferência do dinheiro para o cartão pré-pago, tampouco para realização dos pagamentos. Assim, é possível transferir até US$ 500 (R$ 2.485) para um cartão pré-pago por vez, sem valor mínimo requerido, o qual pode ser utilizado inclusive em operações fora dos parques em estabelecimentos que aceitem a bandeira.

A SeaWorld ressalta que os cartões não são recarregáveis e que não é necessário fornecer informações pessoais para a transferência do dinheiro.

Vale lembrar que a companhia opera cinco parques na Flórida: SeaWorld Orlando, Aquatica Orlando, Discovery Cove, Busch Gardens Tampa Bay e Adventure Island.

A empresa ainda possui outros sete parques espalhados pelos Estados Unidos, os quais já adotam transações sem dinheiro em espécie desde o começo do ano.