Bar em Barcelona é eleito o melhor do mundo; confira ranking

De pegada moderna e criativa, o bar espanhol Sips lidera a edição atual do The World's 50 Best Bars; melhor bar da América do Sul é o Alquímico, em Cartagena

Simone Caporale e Marc Alvarez é dupla por trás do Sips, eleito o melhor bar do mundo em 2023
Simone Caporale e Marc Alvarez é dupla por trás do Sips, eleito o melhor bar do mundo em 2023 Debbie Y.

CNN Viagem & Gastronomiado Viagem & Gastronomia

O Sips, em Barcelona, é o melhor bar do mundo. O reconhecimento é da edição de 2023 do The World’s 50 Best Bars, ranking anual que elege os 50 melhores bares do mundo e que ocorreu nesta terça-feira (17) em Singapura.

O bar espanhol é descrito pela organização como uma das joias da coroa da cidade e um dos principais destinos para drinques da Europa, em que se sobressai pela “engenhosidade técnica” e pelos clássicos relidos, incluindo a caipirinha. De pegada moderna, o bar é comandado pela dupla Simone Caporale e Marc Alvarez.

Em segundo lugar da lista vem o Double Chicken Please, que neste ano já havia sido eleito o melhor bar da América do Norte. O bar, conhecido por transformar pratos em drinques, fica em Nova York e tem os bartenders GN Chan e Faye Chen por trás da empreitada.

Completando o pódio aparece o Handshake Speakeasy, na Cidade do México. Segundo a premiação, o bar secreto na região de Colonia Juarez é difícil de ser encontrado, mas aqueles que se sentam no balcão “são recompensados ​​com uma experiência estelar”.

Entre os 50 melhores do mundo, cinco são da América do Sul: o Alquímico, em Cartagena, na Colômbia, aparece em 9º lugar e é o Melhor da América do Sul. Constam ainda na lista o Carnaval, em Lima, no Peru (43º); Florería Atlántico, em Buenos Aires, na Argentina (30º), assim como o CoChinChina (26º) e o Tres Monos (11º), ambos também de Buenos Aires.

Foto em grupo do The World's 50 Best Bars 2023
Foto em grupo do The World’s 50 Best Bars 2023 / Debbie Y.

O Brasil aparece somente na lista estendida da premiação: o Tan Tan, de Thiago Bañares, em São Paulo, figura na 56ª posição, enquanto o SubAstor, também da capital paulista, aparece em 58º lugar.

Confira os 10 primeiros colocados na edição de 2023 do The World’s 50 Best Bars:

  1. Sips (Barcelona, Espanha)
  2. Double Chicken Please (Nova York, Estados Unidos)
  3. Handshake Speakeasy (Cidade do México, México)
  4. Paradiso (Barcelona, Espanha)
  5. Connaught Bar (Londres, Inglaterra)
  6. Little Red Door (Paris, França)
  7. Licorería Limantour (Cidade do México, México)
  8. Tayēr+ Elementary (Londres, Inglaterra)
  9. Alquímico (Cartagena, Colômbia) *melhor bar da América do Sul
  10. Himkok (Oslo, Noruega)

Prêmios especiais

O evento também foi marcado por premiações especiais, como o Lady Bee, de Lima, no Peru, que recebeu o prêmio “One to Watch“, bar que tem se destacado e pode entrar na lista principal nos anos seguintes.

O The Clumsies, em Atenas, na Grécia, foi agraciado com o prêmio de “lenda da lista“. O melhor design de bar foi dado para o Night Hawk, bar em Singapura, e o bar com melhor hospitalidade foi o Tres Monos, em Buenos Aires, na Argentina.

Já a melhor carta de bar foi a do The American Bar at Gleneagles, do hotel Gleneagles, na Escócia. O hotel, inclusive, recebeu recentemente o prêmio de melhor serviço e hospitalidade no The World’s 50 Best Hotels 2023.

Votado por seus colegas de profissão, o bartender GN Chan, à frente do Double Chicken Please, foi condecorado como o “bartender dos bartenders“. Já o prêmio de ícone da coquetelaria foi dado a Tato Giovannoni, do Florería Atlántico.

O bar Röda Huset, em Estocolmo, na Suécia, recebeu o prêmio de sustentabilidade da edição e o Line, em Atenas, na Grécia, foi o ganhador do prêmio de melhor novo estabelecimento.

Votação

A 15ª edição dos 50 melhores bares do mundo ocorreu em cerimônia presencial no Pasir Panjang Power Station, nas docas de Singapura.

A lista com os 50 melhores bares do mundo é divulgada desde 2009 e é compilada por votos de 680 especialistas, incluindo bartenders, consultores, jornalistas e especialistas em coquetéis de todo o mundo.

Cada membro tem direito a sete votos com base em suas experiências dos últimos 18 meses. Os eleitores permanecem anônimos e o processo é confidencial – os votantes não podem eleger seus próprios bares e não devem ter interesse financeiro por trás da lista.