8 lugares para comer um belo carbonara em Curitiba

Tradicional receita italiana também ganha vida - e sabor - pelos restaurantes da capital paranaense; a insider Caroline Grimm fez uma verdadeira expedição pela cidade e revela os melhores endereços para apreciar o prato

Carbonara do Campania Ristorante, no centro de Curitiba
Carbonara do Campania Ristorante, no centro de Curitiba Caroline Grimm

Caroline Grimmcolaboração para o Viagem & Gastronomia Curitiba, Paraná

O carbonara é tido como um clássico da culinária italiana, especialmente em Roma, mas surgiu na literatura gastronômica apenas depois da Segunda Guerra Mundial.

Não há um consenso sobre sua origem, mas há algumas teorias. Uma delas é a de que a receita tenha originado da palavra “carbone”, que significa “carvão” – provavelmente pelo aspecto que a pimenta do reino conferia ao prato – e teria sido inventada pelas esposas dos lenhadores, que produziam carvão vegetal nos montes Apeninos, na região da Úmbria, centro da Itália.

Outra teoria, muito aceita nos Estados Unidos, é de que a receita surgiu por meio dos soldados norte-americanos na Itália, que possuíam em sua ração diária ovo em pó e bacon, e os utilizavam para reforçar essa massa. Embora faça sentido, esta teoria é normalmente descartada no restante do mundo.

 

Apesar de não haver um consenso sobre a origem, ninguém questiona seus ingredientes: massa de grano duro, guanciale ou pancetta, gemas, queijo pecorino, pimenta do reino e só.

Para descobrir os carbonaras de Curitiba que mais se aproximam da receita clássica, provei 40 carbonaras pela cidade durante 1 ano e 2 meses. Após essa maratona, consegui mapear os 10 erros mais comuns na execução do prato:

  1. usar creme de leite. Isso é um artifício para conseguir estabilizar o molho. Bechamel, vulgo molho branco, então, é inaceitável;
  2. usar bacon ao invés de guanciale ou pancetta. O guanciale é a bochecha do porco curada e a pancetta é a barriga do porco curada. O bacon é a barriga do porco curada e defumada, e o sabor defumado do bacon domina o prato, tornando-o desequilibrado;
  3. molho sobrando no fundo do prato. O molho deve ser consistente o suficiente para aderir completamente à massa;
  4. deixar o guanciale/pancetta queimar. A carne adquire um sabor amargo desagradável que contamina todo o prato;
  5. molho talhado. Ele deve ser liso, perfeitamente emulsionado, sem gema coagulada pelo excesso de temperatura, ou pior, claras coaguladas (que nem deveriam ter sido usadas);
  6. excesso/falta de sal. A carne de porco não pode ser salgada demais, nem o molho pode ter sal de menos para tentar compensar o excesso de sal do porco. Ambos devem ter sal na medida certa;
  7. usar massa fresca. Ao se trabalhar a massa juntamente com o molho, para se chegar ao resultado correto, a massa fresca acaba sendo rompida. Essa é a razão para se usar massa de grano duro;
  8. colocar outros ingredientes como salsinha, manjericão, cenoura, cebola. Um carbonara feito com a técnica correta é lindo por si só, não precisa de “adornos”;
  9. excesso de óleo. Após fritar o guanciale/pancetta, deve-se descartar parte do óleo, caso contrário o prato fica extremamente gorduroso e pesado;
  10. não usar a pimenta do reino.

A seguir, destaco os restaurantes curitibanos que servem os carbonaras que mais cumpriram os critérios acima:

Campania Ristorante

Carbonara do Campania tem molho na consistência certa / Caroline Grimm

É um charmoso restaurante italiano em uma das ruas mais badaladas de Curitiba. O carbonara do Campania tem o molho na consistência certa, aderindo bem à massa, com sabor de gema de verdade. E leva ainda um guanciale de ótima qualidade. Sai por R$ 52.

Alameda Prudente de Moraes, 1265 – Centro, Curitiba – PR / Telefone: (41) 99936-8401 / Aberto segunda-feira das 12h às 14h30 e das 19h à 0h; terça das 19h às 23h e de quarta a sábado das 12h às 14h30 e das 19h à 0h; domingo das 12h às 15h30.

CIAO – Salumeria Italiana

Carbonara do Ciao leva guanciale de ótima qualidade / Caroline Grimm

Pequeno empório e restaurante localizado no coração do Batel, o Ciao é uma ótima opção para uma refeição ao ar livre a qualquer hora do dia. O carbonara é feito com os ingredientes corretos e um guanciale de ótima qualidade. O molho é consistente e saboroso. Sai por R$ 59.

Shopping Novo Batel – Alameda Dom Pedro II, 255 – Loja 20, Batel, Curitiba – PR / Telefone: (41) 99124-8484 / Aberto de terça a domingo das 12h às 22h.

K.sa Restaurante

O lindíssimo K.sa traz um carbonara com a mais sedutora apresentação – uma gema curada cuidadosamente colocada sobre o ninho de espaguete. Também é feito com os ingredientes corretos, o que se reflete no resultado final. Sai por R$ 79.

Rua Fernando Simas, 260 – Bigorrilho, Curitiba – PR / Telefone: (41) 3225-3444 / Aberto de terça a sábado das 18h às 23h. Reservas pelo WhatsApp.

Caliceti Di Bologna

Carbonara do Bologna tem molho consistente e saboroso / Caroline Grimm

Um dos restaurantes italianos mais antigos da cidade (completou 50 anos em outubro), o Bologna faz um carbonara com massa fresca. Tem um molho consistente e saboroso e um ótimo ponto de sal. Sai por R$ 69.

Alameda Dr. Carlos de Carvalho, 1365 – Batel, Curitiba – PR / Telefone: (41) 3223-7102 / Aberto segunda das 10h às 23h, de terça a sábado das 10h às 23h e domingo das 10h às 15h.

3 Chefes Cozinha Criativa

Carbonara do 3 chefes usa bacon e parmesão, mas resultado final é saboroso / Caroline Grimm

Aberto há poucos meses, o 3 Chefes é um pequeno restaurante na esquina da Visconde de Guarapuava. Usa bacon, parmesão e creme de leite em pequena quantidade, que não chega a comprometer o resultado do prato. Sai por R$ 39.

Avenida Visconde de Guarapuava, 3479 – Centro, Curitiba – PR / Telefone: (41) 3308-6641 / Aberto segunda das 11h às 15h, de terça a sábado das 11h às 22h30. Reservas pelo WhatsApp.

St 444 Restaurante

Muito bem servido, o carbonara do St 444 traz um molho um pouco mais líquido, mas tem ótimo ponto de sal e os pedaços de porco são cortados num tamanho perfeito. Sai por R$ 69.

Alameda Presidente Taunay, 444 – Batel, Curitiba – PR / Telefone: (41) 3044-0444 / Aberto de terça a sexta das 12h às 15h e das 18h à 0h, sábado e domingo das 12h às 16h e das 18h à 0h. Reservas pelo WhatsApp.

La Cecília – Cantina & Café

Carbonara do La Cecília traz gema crua por cima / Caroline Grimm

O La Cecília traz um carbonara com massa fresca, mas firme, com uma emulsão consistente e uma gema crua por cima. Usa bacon. Sai por R$ 48

Avenida Senador Souza Naves, 61 – Alto da XV, Curitiba – PR / Telefone: (41) 3071-0369 / Aberto de terça a sábado das 11h30 às 15h e das 19h às 23h; domingo das 12h às 15h.

Pantucci Trattoria

Pantucci tem farto carbonara com emulsão mais líquida e bacon / Caroline Grimm

Localizado numa gostosa casa no Juvevê, a Pantucci serve um farto carbonara, com uma emulsão um pouco mais líquida e bacon. Não usa pecorino, mas o queijo é de ótima qualidade. Sai por R$ 55,90.

Rua Barão de Guaraúna, 553 – Juvevê, Curitiba – PR / Telefone: (41) 3205-3883 / Aberto de terça a sábado das 11h30 às 14h e das 19h às 23h; domingo das 11h30 às 15h.

Sobre Caroline Grimm

A criadora de conteúdo gastronômico Caroline Grimm / Caroline Grimm

Curitibana, médica de formação e gastrônoma de coração, Caroline Grimm também é criadora de conteúdo e acumula milhares de seguidores nas redes sociais. Como ela mesma descreve, vive para cozinhar, comer, beber e viajar – não necessariamente nesta ordem, mas sempre em busca das melhores experiências.

*Os textos publicados pelos Insiders não refletem, necessariamente, a opinião do CNN Viagem & Gastronomia.