Tesouro escondido: glamping na Chapada dos Veadeiros é encontro real com a natureza

Já pensou em acampar de um jeito para lá de charmoso num dos paraísos do Brasil? Estar no Glamping Chapada dos Veadeiros é assim, onde o maior luxo é estar em contato direto com as maravilhas do Cerrado

Daniela Filomeno curte uma tarde no Hidden Treasure - Glamping Chapada dos Veadeiros, com vistas fenomenais para o entorno
Daniela Filomeno curte uma tarde no Hidden Treasure - Glamping Chapada dos Veadeiros, com vistas fenomenais para o entorno CNN Viagem & Gastronomia

Daniela Filomenodo Viagem & Gastronomia Alto Paraíso de Goiás, Chapada dos Veadeiros, Goiás

Com a possibilidade de ficar isolado em casa, com o começo da pandemia, o advogado paulista Duncan não pensou duas vezes: entrou na internet e realizou o sonho de comprar um terreno, sem nem olhar, na Chapada dos Veadeiros, região que já havia visitado 12 vezes.

Quando foi visitá-lo, foi amor à primeira vista. Mas ele se impressionou com a proximidade do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, praticamente no seu quintal.

O impulso rendeu um questionamento: o terreno ficava na área de amortecimento de conservação do Parque, o que significa que uma construção poderia levar até pelo menos 10 anos de procedimentos para seguir adiante.

Da dificuldade, porém, surgiu uma solução. Duncan estudou um projeto comum em hospedagens sustentáveis em áreas de parques pelo mundo: os famosos Glampings.

A palavra vem da soma de Glam + Camping, um jeito mais confortável e charmoso de acampar – uma espécie de acampamento sofisticado que nos aproxima da natureza.

Como o próprio Hidden Treasure – Glamping Chapada dos Veadeiros, estas acomodações ficam em locais reclusos e possuem poucas unidades, o que garante privacidade e experiências personalizadas.

É uma modalidade que entrou em evidência na pandemia mas que, definitivamente, veio para ficar.

Um tesouro escondido

A ideia de Duncan com o glamping na Chapada dos Veadeiros era trazer uma hospedagem sustentável que servisse de exemplo para esta região, considerada a “caixa d’água do Brasil”, apelido dado por ser uma das mais importantes fontes de água para o país.

Para se ter uma ideia do bioma do Cerrado, além de toda a riqueza da fauna e da flora, sua geografia no centro do país marcada por planaltos também abriga diversas nascentes. Das doze principais regiões hidrográficas do país, oito têm nascentes na região.

Tendo como base esse arcabouço de conhecimentos e também mirando na importância sustentável do local, surgiu então o Hidden Treasure – Glamping Chapada dos Veadeiros, um tesouro escondido.

O glamping, inclusive, não tem marcação de localização: só recebemos o endereço após a confirmação da reserva.

A Chapada

De malas prontas e a caminho de Alto Paraíso de Goiás, uma das portas de entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e única informação pública do paradeiro da hospedagem, passamos por cenários típicos do Cerrado e avistamos ao longe grandes formações rochosas.

A cerca de 240 km de Brasília, digo que a Chapada é mais do que um paraíso: é uma verdadeira experiência natural que mexe com todos os nossos sentidos.

Conhecida por suas formações de cristais de quartzo, piscinas rochosas e quedas d’água, suas paisagens, seus sabores e saberes nos deixam encantados – e nos trazem para mais perto da terra, com admiráveis aprendizados de respeito à natureza.

O Parque Nacional da Chapada, patrimônio mundial da Unesco que abriga uma vida animal e vegetal abundante, é destino certo para entrar em contato com a verdadeira essência da região.

O Vale da Lua também é um destes locais, um conjunto de rochas que cria uma superfície similar com a da Lua, em que as águas que correm entre elas são transparentes.

Daniela Filomeno no Vale da Lua, uma das atrações naturais mais famosas da Chapada / Acervo pessoal

Tudo isso pode ser visitado depois que chegamos na área do glamping, onde o simpático casal Duncan e Letícia nos recebe.

Duncan faz questão de fazer com que nos sintamos em casa: do aperitivo de boas-vindas, com um bom vinho branco gelado servido no deque da sua “bolha”, aos tons de vermelho que decoram o céu da Chapada, no pôr do sol, passando pelo café da manhã, servido na área comum do hotel, um charmoso gazebo de madeira envidraçado, nada escapa do seu olhar.

Além da receptividade calorosa dos anfitriões, tudo aqui é feito para aproveitar ao máximo do meio ambiente, como manda a Chapada dos Veadeiros. O foco é garantir um contato íntimo com a região de maneira a respeitar suas tradições, cultura e mistérios.

Seja dentro dos quartos ou do lounge comum aos hóspedes, as vistas para o horizonte são de tirar o fôlego e, com o passar do dia, as paisagens se transformam com pinceladas de diferentes cores.

Domos e experiências

Os quatro quartos, também chamados pods, são acessados por um caminho suspenso de madeira, ou seja, não estão em contato direto com o chão, o que ajuda a atenuar a ação humana nesta terra.

Eles estão equipados com ar-condicionado e aquecedor, já que as temperaturas caem drasticamente à noite. Máquina de café expresso, chuveiro de água quente, lençóis e toalhas de alta qualidade completam as amenidades.

As acomodações comportam até três pessoas e em uma delas há até banheira, a qual também contempla paisagens fenomenais do lado de fora.

E talvez o verdadeiro luxo das acomodações seja este: o deque, que nos garante vistas privilegiadas para a Chapada e um pôr do sol de cores quentes incomparável.

Estar em meio a tanta riqueza natural é um convite a descobrir o que de melhor a Chapada tem. Ao lado de Duncan, proprietário e concierge do glamping, passeios sob medida são desenhados para os mais diferentes tipos de turistas.

Se a escapada para o parque, com suas trilhas e cachoeiras acontece durante o dia, ao cair da noite podemos jantar sob a luz do luar e das estrelas – em determinadas épocas podemos até enxergar a Via Láctea a olho nu.

À noite, Duncan ainda faz questão de servir um menu-degustação preparado por ele mesmo com ingredientes selecionados de produtores do entorno, como o pão de baixa fermentação e frutas do Cerrado.

Não está com fome? Uma boa tábua de embutidos e queijos combina com o friozinho da noite da Chapada.

É interessante para nós da cidade grande, tão acostumados ao barulho das freadas bruscas dos carros, caminhões na rua e aviões atravessando o céu, dormir ao som de um pequeno animal cruzando os deques suspensos do Glamping. Ou do vento que balança na lona que cobre a estrutura.

Minha sugestão? Faça como fiz: configure o despertador para admirar um dos céus mais estrelados do Brasil diretamente da cama. Ou veja o sol nascer com a Montanha da Baleia, cartão-postal do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, ao fundo.

Após algumas noites cercada por este local mágico, constato uma verdade absoluta: impossível esquecer esta experiência.

Hidden Treasure – Glamping Chapada dos Veadeiros
Alto Paraíso de Goiás, Chapada dos Veadeiros, Goiás
Contato via e-mail: contato@glampingchapadadosveadeiros.com
Instagram: @glampingveadeiros