Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ao menos 20 capitais e Distrito Federal não terão Carnaval neste ano

    Decisões foram tomadas por causa do avanço da variante Ômicron do coronavírus; quatro capitais cancelaram apenas blocos de rua e mantém desfiles de escolas de samba

    Giovanna BronzeFábio MunhozGiulia AlecrimEmylly Alvesda CNN

    São Paulo

    Diante do avanço nos casos de contaminação pela variante Ômicron do coronavírus, que se somou à influenza A H3N2, pelo menos 20 capitais brasileiras e o Distrito Federal anunciaram que não terão Carnaval neste ano. Outras quatro capitais cancelaram apenas os blocos de rua, mas manterão os desfiles das escolas de samba e eventos privados.

    Entre as cidades que não terão foliões nas ruas comemorando o Carnaval estão João Pessoa, Porto Velho, Aracaju, Goiânia, Palmas, Boa Vista, Manaus, Campo Grande, Cuiabá, Teresina, Belém, Fortaleza, Salvador, Florianópolis, Curitiba, São Luís, Recife, Maceió, Macapá, Natal e Distrito Federal.

    A cidade de Curitiba, no entanto, anunciou que vai celebrar o feriado em formato virtual.

    Já as capitais Vitória, Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro cancelaram apenas os blocos de rua.

    No Rio, o anúncio foi feito no início da noite do dia 4 de janeiro pelo prefeito Eduardo Paes (PSD). A cidade, até o momento, ainda considera a realização do desfile das escolas de samba na Marquês de Sapucaí e eventos privados.

    O Comitê Científico de Enfrentamento à Covid-19, que assessora a Prefeitura do Rio de Janeiro no combate à pandemia, deve se reunir no próximo dia 24 para tomar a decisão final sobre como será o feriado na capital carioca.

    Em São Paulo, a Prefeitura anunciou na manhã de 6 de janeiro o cancelamento do Carnaval de rua, após um aumento dos casos e atendimentos hospitalares da Covid-19 e da Influenza na maior capital do país.

    No entanto, o desfile das escolas de samba paulistas e outras eventos privados estão mantidos. O secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, confirmou à CNN que o Carnaval no Sambódromo do Anhembi deverá ser realizado neste ano com 70% do público comportado em suas arquibancadas e camarotes.

    O protocolo completo da realização do Carnaval paulista será divulgado na quinta-feira (20), em entrevista coletiva.

    A Prefeitura de Belo Horizonte informou que não irá patrocinar o Carnaval da cidade, por recomendação do Comitê de Enfrentamento à Covid-19. “Atualmente, estão autorizadas a realização de eventos, desde que obedecidos os protocolos sanitários”, informou a Prefeitura à CNN, citando como regras o comprovante de vacinação ou teste de Covid-19 feito até 72 horas antes do evento.

    Já o prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini, afirmou que o cenário epidemiológico não permite a realização dos desfiles de blocos de rua. Porém, confirmou a realização do desfile das Escolas de Samba no Sambão do Povo, com controle sanitário.

    Entenda como será o Carnaval nas capitais brasileiras:

    Cancelaram o Carnaval:

    • João Pessoa
    • Porto Velho
    • Aracaju
    • Goiânia
    • Palmas
    • Boa Vista
    • Manaus
    • Campo Grande
    • Cuiabá
    • Teresina
    • Belém
    • Fortaleza
    • Salvador
    • Florianópolis
    • Curitiba (terá programação online)
    • São Luís
    • Recife
    • Maceió
    • Macapá
    • Natal
    • Distrito Federal

    Cancelaram apenas os blocos de rua:

    • Belo Horizonte 
    • São Paulo
    • Rio de Janeiro 
    • Vitória

    Sem definição:

    • Porto Alegre
    • Rio Branco

    A Prefeitura de Rio Branco foi procurada pela CNN, e disse que ainda está sendo definida qual será a posição sobre o Carnaval.

    A Prefeitura de Porto Alegre informou que ainda não tem uma posição definida sobre o tema.

    A cidade pernambucana de Olinda, que possui um dos carnavais mais tradicionais do país, também não fará a festa em 2022. A prefeitura olindense cancelou oficialmente a realização do evento em coletiva de imprensa na quarta-feira, 5 de janeiro.