Cinco restaurantes imperdíveis em São Paulo por Daniela Filomeno

Nossa apresentadora viaja o mundo atrás dos melhores pratos e garante: a capital paulista é um paraíso para quem ama comer bem. Veja alguns de seus endereços prediletos na cidade

Socarrat de açafrão iraniano, aioli e lula na brasa do Cepa, casa de menu autoral no Tatuapé
Socarrat de açafrão iraniano, aioli e lula na brasa do Cepa, casa de menu autoral no Tatuapé Giuliana Nogueira

Daniela Filomenodo Viagem & Gastronomia São Paulo, SP

Para os amantes da boa gastronomia, São Paulo é um prato cheio. Com mais de 12 milhões de habitantes, também chamo a “terra da garoa” de lar e, por consequência, frequento os mais diferentes restaurantes da capital paulista.

Fato é que a cidade consegue nos deixar o tempo todo com água na boca com sua grande variedade de casas, que nos apresentam os mais diferentes conceitos gastronômicos e nos coloca em contato com chefs dos mais variados cantos da própria capital ou do mundo.

De restaurante espanhol ao japonês, passando por cozinhas autorais e até aquelas que têm a sustentabilidade como palavra de ordem, faço a seguir uma breve seleção de algumas das minhas casas preferidas e que recomendo em São Paulo.

Espalhadas pela grande cidade, elas nos oferecem experiências distintas, mas, em comum, fazem um trabalho primoroso com seus ingredientes e com as cartas de vinhos e drinques.

Junto das indicações também recomendo os pratos que não abro mão de pedir quando estou à mesa de cada um deles. Já com fome? Anote as dicas abaixo, reserve um lugar e bom apetite!

Cepa

Em um simpático sobrado com varanda ampla em pleno bairro do Tatuapé fica o Cepa, que tem cozinha aberta para o salão e foge do circuito tradicional da gastronomia paulistana.

A casa é comandada pelo jovem chef Lucas Dante e pela sommelière Gabrielli Flemming, que priorizam ao máximo a cozinha de produto, ou seja, que valorizam o ingrediente sem muita interferência e ainda dispõem de rótulos de vinhos nada óbvios.

O cardápio autoral é bastante rotativo, já que muda conforme a sazonalidade. Os embutidos caseiros, os crudos e os pratos de técnicas apuradas fizeram com que o Cepa entrasse para a lista dos restaurantes Bib Gourmand do Guia Michelin em 2020 – foi a primeira casa da Zona Leste a entrar na prestigiada relação!

Do cardápio, minha escolha predileta é o atum cru e creme de wasabi (R$ 89), disposto sobre azeite extra virgem. Lembro também que, do pão de fermentação natural aos curados, tudo é preparado na própria casa – lardo, copa lombo e bresaola de wagyu, por exemplo, podem ser degustados numa caprichada tábua (R$ 74).

Para acompanhar, nada melhor do que um dos vinhos selecionados por Gabi, que garimpa rótulos biodinâmicos, orgânicos e naturais. Peça a carta e seja feliz!

Restaurante Cepa: Rua Antônio Camardo 895 – Tatuapé, São Paulo – SP / Tel.: (11) 2096-0687 (WhatsApp) / Horário de funcionamento: quarta a sexta-feira das 12h às 15h; sábado e domingo das 12h às 16h; jantar aos sábados das 19h30 às 23h.

Murakami

No restaurante Murakami, o chef Tsuyoshi Murakami cria experiências únicas, sempre com os alimentos mais frescos do dia. O restaurante tem apenas um grande balcão, onde 12 comensais assistem de pertinho ao trabalho artístico do chef.

Durante o almoço, é possível pedir à la carte itens como o Ebi Tamago Don que é um tempurá de camarão e ovo perfeito sobre gohan (R$ 200) ou ainda um belo combinado de sete sushis e seis makimonos do dia (R$ 230).

No jantar, três opções de omakases, ou seja, o comensal avisa sobre suas restrições alimentares e o resto é montado de acordo com os melhores ingredientes disponíveis naquele dia. O primeiro menu é o Experiência Murakami (6 tempos, por R$ 470); tem o Experiência Sushi (18 etapas + sobremesa, por R$ 680); e o Experiência 2022 (9 tempos com caviar, por R$ 1.150).

As experiencias podem ser harmonizadas com saquês artesanais exclusivos e maravilhosos.

Restaurante Murakami: Alameda Lorena, 1186 – Jardins, São Paulo – SP / Tel.: (11) 3064-8868 e (11) 97103-1186 (WhatsApp) / Horário de funcionamento: almoço de terça a sábado das 12h às 15h; jantar de terça a sábado em dois turnos, às 19h e às 21h30 (experiência omakase).

Osso

Arroz de tutano do Osso / Divulgação

A primeira filial do premiado Osso fora do Peru é um verdadeiro parque de diversões para amantes de carnes maturadas. Aqui, o chef e açougueiro Renzo Garibaldi, traz diversos cortes de caprinos, suínos e, principalmente, bovinos com diferentes estágios de maturação, com dry ageds de 30 a 60 dias.

Do cardápio, quase tudo é grelhado na churrasqueira, e o chef traz algumas adaptações de seu menu original no Peru para o paladar dos brasileiros.

Na hora do almoço, durante a semana, um caprichado menu executivo (R$ 150) com opções de entrada, pratos principais como bife de chorizo, farofa, arroz branco, cebola assada, mandioca cozida na manteiga ou berinjela parmegiana com arroz branco, salada fresca e farofa de pão temperada para os vegetarianos e uma sobremesa fica à disposição. Se optar por carne dry aged (500g) o valor muda para R$ 200.

No menu à la carte vale provar o famoso ceviche (R$ 75), o imperdível arroz de tutano (R$ 45) e, claro, alguma das carnes maturadas. Vale dizer que a carta de vinhos da casa é de enlouquecer!

Osso São Paulo: Rua Bandeira Paulista, 520 – Itaim Bibi, São Paulo – SP / Tel.: (11) 3167-3816 / Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira das 12h às 15h30 e das 19h30 à 0h; sábado das 12h à 0h e domingo das 12h às 18h.

Tanit

Além de receber uma distinção Bib Gourmand do Guia Michelin e estar entre os restaurantes mais comentados da capital paulista por conta das ideias e mãos habilidosas do chef Oscar Bosch, o Tanit tem mais um motivo para comemorar: em abril deste ano a casa celebra sete anos de existência.

Situado na badalada Oscar Freire, o restaurante já impressiona pelo pé-direito alto, pela decoração minimalista e moderna e também pela cozinha à vista de todos a partir do salão.

No Tanit, quem rege a orquestra é Bosch, que vem da terceira geração de uma família de cozinheiros da Catalunha. Assim, à mesa, podemos saborear tapas e releituras modernas de receitas tradicionais ibéricas, sendo uma cozinha mediterrânea com alma catalã.

Ali, não deixo de pedir as famosas croquetas, como as de rabo de boi (R$ 38 com quatro unidades), que vêm no melhor estilo “crocantes por fora e cremosas por dentro”, e o crocante de arroz negro com camarões empanados, guacamole e molho picante (R$ 68), duas sensações do restaurante. Ainda indico o fideuá de camarões (R$ 94) que está entre os melhores da cidade.

Se ficar com gostinho de quero mais, não se preocupe: vizinho ao restaurante há o NIT Bar de Tapas, outro negócio de Bosch, que apresenta clima informal e traz à mesa mais bocadas espanholas e drinques autorais.

Restaurante Tanit: Rua Oscar Freire, 145 – Jardins, São Paulo – SP / Tel.: (11) 3062-6385 / Horário de funcionamento: terça a sexta-feira das 12h às 16h e das 19h à 0h; sábado das 12h às 17h e das 19h à 0h; domingo das 12h às 17h.

Corrutela

Próximo ao Beco do Batman, um dos cartões-postais da Vila Madalena, o Corrutela ocupa uma casa de pegada contemporânea que reflete também seu cardápio. O vai e vem das panelas e dos pratos fica no nosso campo de visão, já que a cozinha é aberta ao salão principal.

Destaco a casa pois um de seus objetivos é usar uma grande variedade de legumes e, a partir disso, mostrar nossa biodiversidade vegetal nos pratos.

Salão do Corrutela / Juliana Primon

Para isso, produtos da estação são priorizados e a sustentabilidade encontra eco nas criações e nas ações – não à toa o Corrutela levou o Flor de Caña Sustainable Restaurant Award em 2021, prêmio do ranking 50 Best da América Latina que destaca restaurantes que levam a sustentabilidade ao pé da letra.

Do cardápio, que muda de tempos em tempos, podemos notar criações como amêndoas defumadas em lenha de maçã (R$ 17); polenta, shitake, couve kale, sementes e queijo tulha (R$ 70), assim como abobrinha amarela grelhada e crua, iogurte, limão e dukkah (R$ 49).

Se quiser uma experiência mais substanciosa, a casa ainda oferece o “menu do chefe” (R$ 225), menu em quatro tempos com duas entradas, um prato principal e uma sobremesa à escolha.

O trabalho do jovem chef e proprietário da casa, César Costa, tem colocado o Corrutela entre os importantes endereços paulistanos, uma vez que consta na lista entre os 100 melhores da América Latina segundo o 50 Best e também possui uma recomendação Bib Gourmand do Guia Michelin.

Corrutela: Rua Medeiros de Albuquerque, 256 – Vila Madalena, São Paulo – SP / Horário de funcionamento: quarta a sábado das 12h às 16h e das 19h às 23h; domingo das 12h às 16h.