Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Há doses suficientes para quem segue o PNI, diz Queiroga

    Segundo ele, a população deve seguir a recomendação das autoridades e voltar aos postos para tomar a segunda dose disponível

    João de Marida CNN

    Em São Paulo

    Ouvir notícia

    O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta segunda-feira (13) que “há doses suficientes” de vacinas contra a Covid-19 para quem “segue o Programa Nacional de Imunizações (PNI)”.

    “Se seguir o PNI, vamos chegar fortes nessa campanha de vacinação que já é um sucesso. Eu falo para os gestores de saúde que sigam o PNI”, disse o ministro, referindo-se, sem citar nomes, aos governos de São Paulo.

    Na semana passada, a cidade de São Paulo chegou a registrar 98% dos postos de imunização contra o coronavírus sem doses da AstraZeneca.

    João Gabbardo, coordenador executivo do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, culpou o Ministério da Saúde pela falta de imunizantes, dizendo que a pasta não cumpriu com o prazo de enviar os lotes da vacina.

    O Ministério da Saúde, no entanto, negou o atraso no cronograma de entregas de vacinas contra a Covid-19 da AstraZeneca ao estado.

    Nesta segunda-feira (13), Queiroga contou que visitou postos de vacinação em estados que, segundo ele, seguem o PNI e não encontrou problemas para encontrar doses da AstraZeneca, Pfizer e Coronavac.

    Aos jornalistas, o ministro defendeu ainda que a população que foi aos postos de saúde para tomar a segunda dose da vacina AstraZeneca e não conseguiu encontrar o imunizante, deve seguir as orientações das “autoridades”.

    “Nós juntos vamos conseguir fazer uma campanha mais eficiente. A população deve seguir a orientação de autoridade sanitária e voltar aos postos para receber a vacina”, avaliou.

    SP usa Pfizer no lugar de AstraZeneca

    Na cidade de São Paulo, as pessoas que estão com a segunda dose da AstraZeneca em atraso começaram a tomar a Pfizer nesta segunda-feira (13).

    À CNN, o secretário de Saúde do estado de São Paulo Jean Gorinchteyn afirmou que aplicação da vacina contra a Covid-19 da Pfizer como segunda dose para quem não conseguiu tomar a AstraZeneca é uma medida emergencial.

    A decisão vale para quem está com a dose vencida entre os dias 1 e 15 de setembro.

    ‘Brasil está perto de retirar o uso das máscaras’

    Ao final da entrevista desta segunda-feira (13), Queiroga foi questionado sobre os pedidos recentes do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para que o Brasil deixe de utilizar máscaras contra a Covid.

    Queiroga disse que “estamos bem perto de chegar a isso [o fim do uso de máscaras] no Brasil”.

    “Fui agora à Itália e todos sem máscaras. Portugal, Rússia […]. Estamos bem perto de chegar a isso no Brasil. É necessário que o contexto epidemiológico seja favorável a essa situação e nossa campanha de vacinação avance mais”, ponderou o ministro.

    Mais Recentes da CNN